Câmara tem Sessão Ordinária hoje às 3 da tarde

0
133

Transmissão ao vivo pela TV Câmara (canal 17 da NET), Youtube e Facebook da Câmara, além do Facebook do Portal Araraquara News e RCI Araraquara

Os vereadores da Câmara Municipal de Araraquara estarão reunidos novamente na tarde desta terça-feira (19), para a 39ª Sessão Ordinária da atual Legislatura. Na Ordem do Dia, inicialmente estão relacionados nove projetos. Um deles trata da utilização do procedimento de licitação na modalidade leilão, prevista na nova Lei de Licitação, para alienação do imóvel localizado na Rua São Pedro (antigo estádio do Palmeirinhas da Vila Xavier). Além disso, a proposta prevê que a licitação será precedida de avaliação por funcionário público habilitado. (Projeto de Lei nº 263/2021)
Já o Projeto de Lei nº 265/2021 pede autorização dos vereadores para abertura de crédito, no valor de R$ 537 mil, destinado à desapropriação de imóvel locado para funcionamento da instituição Casa de Acolhida Sacrário de Amor. Segundo ofício de justificativa que acompanha o projeto, a entidade, que está em iminência de encerrar as atividades, não consegue locar outro imóvel. Diante do interesse público de sua atuação, acolhendo população de rua, abrigando e encaminhando ao tratamento necessário, desenvolvendo e devolvendo a dignidade à parcela vulnerável da população, o Município vê como interesse público e social a desapropriação do imóvel e a permanência da entidade funcionando no local, garantindo assim a continuidade dos serviços prestados.
O Projeto de Lei nº 242/2021, de autoria dos vereadores Aluisio Boi (MDB) e Fabi Virgílio (PT) institui e inclui no Calendário Oficial de Eventos do Município de Araraquara o “Dia de fundação da Fábrica de Meias Araraquara – Lupo S.A. – 21 de março de 1921”, a ser celebrado anualmente.
O Substitutivo nº 1 ao Projeto de Lei nº 253/2021 institui no município o Programa “Quintais Sustentáveis”, para incentivar as famílias em situação de vulnerabilidade social a produzirem alimentos em hortas situadas em seus quintais, contribuindo, a partir desta modalidade de produção sustentável, para a diversificação alimentar e para a inclusão de produtos mais saudáveis e nutritivos nas refeições diárias. O programa dá incentivos à prática, como isenção mensal de tarifas de água e esgoto, sobre o consumo de 5 metros cúbicos, na produção de legumes, frutas ou verduras em hortas com área mínima de 6 metros quadrados, além de outras medidas. Este projeto é consequência de indicação feita pela vereadora Fabi Virgílio (PT).
Já o Projeto de Lei nº 266/2021 trata do crédito de R$ 250 mil, para aquisição de veículos para a Cooperativa de Trabalho Acácia de Catadores, Coleta, Triagem e Beneficiamento de Materiais Recicláveis de Araraquara. O valor resulta de duas Emendas Parlamentares, uma delas apresentada pelo Deputado Federal Carlos Zarattini (PT-SP – R$ 150 mil), intermediada pela Vereadora Thainara Faria (PT); e outra, apresentada pelo Deputado Federal Nilto Tatto (PT-SP – R$ 100 mil), intermediada pela Deputada Estadual Márcia Lia (PT) e pela Vereadora Filipa Brunelli (PT).
Dois outros projetos também tratam da abertura de novos créditos no orçamento em execução. O Projeto de Lei nº 267/2021 trata do valor de R$ 1 milhão e 900 mil, para inclusão orçamentária do Fundo Municipal de Desenvolvimento Ambiental, cuja titularidade foi transferida à Prefeitura de Araraquara. E o Projeto de Lei nº 268/2021, autoriza o valor de R$ 210 mil, na Secretaria Municipal da Cultura, para projetos de reforma da Casa da Cultura “Luís Antônio Martinez Corrêa” e realocação das Obras da Pinacoteca “Mário Ybarra de Almeida” para o Museu Histórico Voluntários da Pátria.
Já o Projeto de Lei nº 262/2021 institui a Carteira de Identidade Funcional dos Guardas Civis Municipais e dos Agentes de Trânsito. Segundo justificativa da Prefeitura, o documento facilita a identificação do funcionário público durante o trabalho, para que a população em geral o reconheça oficialmente.
Tem ainda o Projeto de Lei nº 264/2021, que elenca os objetivos do Fundo Social de Solidariedade, o situa junto ao Gabinete do Prefeito Municipal e adequa a composição do Conselho Deliberativo. A atualização ocorre na Lei nº 2.945, de junho de 1983, que instituiu o fundo.

(Comunicação Social – Câmara Municipal de Araraquara)

Deixe uma resposta