USF Laranjeiras II: Ação voltada para diabetes realiza avaliações e encaminhamentos

0
92
Foto: Divulgação
A mobilização, denominada “Meu pé, minha vida”, avaliou 73 pessoas nesta quarta-feira (13)

A Unidade de Saúde da Família (USF) Parque Laranjeiras II “Farmacêutico João Francisco Alves” realizou nesta quarta-feira (13) uma ação voltada para exames e orientações sobre o chamado pé diabético. A mobilização, denominada “Meu pé, minha vida”, realizada na própria unidade, executou um total de 73 avaliações nos pés, que resultaram em 17 encaminhamentos para oftalmologista, 35 medicados para micose e fungos nos pés, um paciente com início de úlcera e um com início de trombose. Todos os pacientes avaliados são diabéticos insulínicos. Também foram feitos 29 testes rápidos de hepatite B e C, HIV e sífilis, além de orientação bucal e agendamento com dentista.

 
O projeto “Meu pé, minha vida” é uma iniciativa da própria equipe médica da USF Laranjeiras II. A ação foi realizada em parceria com a Unip e contou com uma equipe com enfermeiro, técnico de enfermagem, Agente Comunitário de Saúde, fisioterapeuta e operacional. O projeto visa seguir o que é preconizado pelo Ministério da Saúde, que determina a realização de exames e consulta médica de rotina semestral e consulta anual com oftalmologista com o propósito de amenizar os impactos causados pela diabetes na vida do indivíduo.


A enfermeira Thais Fátima Aissa, uma das organizadoras da ação, falou sobre a importância da iniciativa. “O objetivo foi levar a conscientização à população sobre a necessidade de promoção e prevenção em saúde, redução de danos após sequelas instaladas e o quanto nossa Secretaria de Saúde prioriza a prevenção de doenças com o intuito de levar uma melhor qualidade de vida para pacientes com doenças crônicas, principalmente na parte da saúde mental. Tentamos ao máximo fixar na prevenção, o que diminui o fluxo nas unidades avançadas e especializadas. Tudo começa na educação em saúde”, comentou.

A campanha se deu pelo fato de o maior ponto de atenção da pessoa diabética ser o pé, que sofre uma série de alterações em caso de diabetes não controlado. Esse membro pode ter úlceras diabéticas com difícil adesão ao tratamento, que é prolongado, o que ocasiona algumas sequelas e até mesmo amputações. Isso aumenta as limitações e faz o indivíduo se tornar dependente de outras pessoas, necessitando de ajuda para os cuidados e atividades gerais do dia a dia, além da saúde mental, que fica comprometida, causando baixa autoestima, depressão, tristeza e adoecimento. 

 
A ação também contou com uma palestra da psicóloga Flávia Dotoli, que também é coordenadora de Recursos Humanos da Prefeitura.O vereador Guilherme Bianco (PCdoB) acompanhou a ação desta quarta-feira.
 
SECRETARIA MUNICIPAL DE COMUNICAÇÃO
PREFEITURA DE ARARAQUARA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.