Pacientes reclamam de dificuldade para Equoterapia pelo SUS

0
70

Vereador Marchese da Rádio (Patriota) cobrou explicações da Prefeitura

A Equoterapia é um método terapêutico e educacional, que utiliza cavalos dentro de uma abordagem multidisciplinar e interdisciplinar, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência. A definição consta do Requerimento nº 1124/2021, protocolado no dia 02 de dezembro, pelo presidente da Frente Parlamentar em Defesa das Pessoas com Deficiência e Doenças Raras, vereador Marchese da Rádio (Patriota), em que solicita dados, da Prefeitura, sobre a oferta desse tipo de serviço no município.
No documento parlamentar, Marchese relata reclamações, feitas por responsáveis por pacientes com autismo e deficiência, que estão com dificuldade de acesso à terapia via Sistema Único de Saúde (SUS). “Segundo cadastro da Prefeitura, Araraquara possui mais de cinco mil pessoas com algum tipo de deficiência e muitas podem necessitar desse tratamento terapêutico com cavalos devido a sua indicação e aos resultados promissores”, frisa o vereador.
Para Marchese, está comprovada que a prática da Equoterapia traz “ganhos reais com autoestima e autoconfiança, postura, fala, desenvolvimento social, melhora da capacidade de comunicação e muito mais, sendo muito recomendada para pessoas com deficiências físicas ou mentais”, aponta.
Entre os questionamentos feitos ao governo municipal, o parlamentar pergunta se o município oferece, atualmente, o serviço de Equoterapia pelo SUS e, caso positivo, quantos pacientes são beneficiados, além dos critérios para ter acesso ao serviço e os locais de atendimento. Por fim, Marchese questiona se existem casos de pacientes encaminhados para tratamento em hípicas particulares, custeado pelo município, e se há lista de espera por vaga.
A Prefeitura tem o prazo inicial de 15 dias para responder ao requerimento, prorrogável por até 55 dias. (Comunicação Social – Câmara Municipal de Araraquara)

Deixe uma resposta