Curiosidades Históricas do Colégio Progresso

0
187
Alunas do Colégio Progresso em 31/05/1924

Luigi Polezze

Essa coluna foi feita tomando com base um estudo de recortes jornalísticos encontrados na Biblioteca Municipal e de depoimentos dos funcionários e ex-funcionários do Colégio Progresso de Araraquara.

Nosso Colégio Progresso é repleto de histórias fascinantes que remontam décadas de tradição e excelência educacional. Aqui estão algumas curiosidades que ajudam a compor a rica tapeçaria de nossa instituição ao longo dos anos:

1. Uniforme Emblemático dos Anos 30:
Nos anos 30, as alunas do Colégio Progresso desfilavam orgulhosamente com um uniforme singular. Composto por uma vestimenta totalmente branca, assemelhando-se a um vestido, adornado por um avental xadrez e meias brancas longas, este traje não passava despercebido durante procissões e eventos na cidade, sempre provocando comentários admirados.

2. Lar de Nomes Ilustres:
Ao longo de sua história, o Colégio Progresso teve a honra de educar e influenciar figuras notáveis da cultura brasileira, incluindo nomes como Ignácio de Loyola Brandão, João Evangelista Rodrigues Primiano, Carlos e José Roberto, Roberto Barbiere, entre outros, que deixaram sua marca indelével em nossa comunidade escolar.

3. Reconhecimento aos Alunos Exemplares:
Uma tradição do passado era a premiação especial concedida aos alunos que demonstravam comportamento exemplar. Receber uma medalha pendente de uma fita colorida, ostentada com orgulho no peito do uniforme, era um símbolo de distinção e reconhecimento pelo comprometimento com os valores da instituição.

4. Participação em Concursos Culturais:
Em meados da década de 40, o Colégio teve a oportunidade de participar de um concurso promovido pela embaixada francesa no Brasil. Intitulado “Como você vê Paris libertada”, os alunos foram desafiados a expressar sua visão da libertação de Paris por meio de desenhos interpretativos, recebendo livros fictícios como prêmio.

5. Fundação e Transformações do Prédio:
Desde sua fundação em 1924 por D. Emília de Paiva Meira, até as reformas fundamentais conduzidas pela primeira diretora, Professora Julie Villac, nos anos de 1945, o prédio do Colégio Progresso testemunhou várias mudanças e evoluções. Sua estrutura histórica, erguida em 1880, já hospedou até mesmo o imperador Dom Pedro 2º e a imperatriz Teresa Cristina em 1886, refletindo sua importância na história local.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.