Concurso de arquitetura de interesse social ganha sistema no site da Prefeitura

0
134
Autores dos três projetos vencedores serão contratados para a elaboração de iniciativas executivas e complementares
 
A Prefeitura de Araraquara, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, através da Coordenadoria Executiva de Habitação, abriu no dia 5 de julho as inscrições para o “Concurso Público Nacional de Projeto de Arquitetura para Habitação de Interesse Social”, que visa selecionar projetos considerando critérios pré-estabelecidos e questões de tecnologia, conforto, desempenho e sustentabilidade. 
 
O concurso conta com um sistema implantado no site da Prefeitura que conta com todos os detalhes como apresentação, cronograma, informes e dúvidas. O conteúdo pode ser acessado pelo link https://sistema.araraquara.sp.gov.br/portal2/ti/projeto_habitacao/index.php. O edital com todos os detalhes do concurso também pode ser acessado diretamente no link www.araraquara.sp.gov.br/transparencia-gestao-e-financas/EDITALEANEXOSCONCURSO001.2022.rar.
 
A secretária de Desenvolvimento Urbano, Sálua Kairuz Poleto, explica que os concursos de projetos, de uma maneira geral, propiciam a publicização de novas soluções técnicas e de projeto para determinados tipos de edificações. “No caso do concurso para habitação de interesse social no município, esse permitirá introduzir inovações tecnológicas, novas tipologias habitacionais e renovação do repertório dos setores técnicos municipais. É uma grande oportunidade para profissionais e escritórios de projetos desenvolverem e publicarem novos produtos, bem como da Prefeitura ter acesso a pesquisas e novas soluções tecnológicas de forma aplicada”, avalia.

A inscrição e o envio dos projetos vão até o dia 19 de agosto e a data de divulgação do resultado será definida posteriormente, baseada na quantidade de projetos inscritos. A comissão julgadora é formada por profissionais da USP, UFSCar e Uniara. O concurso tem como objetivo, além de colocar em foco a problemática acerca do assunto, requalificar os modelos de projetos oferecidos pelo programa “Moradia Econômica” para atender ao beneficiário que, ao possuir um único lote, busca assessoria técnica na Coordenadoria Executiva de Habitação através do fornecimento de projetos e acompanhamento técnico para a construção de sua residência.

O coordenador de Habitação da Prefeitura, Alcindo Sabino, falou sobre a importância do concurso. “Trata-se de uma iniciativa inédita para moradias de interesse social. O objetivo é trazer para dentro do poder público e da construção civil propostas de inovação, sustentabilidade e acessibilidade. O regulamento prevê a contratação dos profissionais autores dos três projetos vencedores do concurso para a elaboração dos projetos executivos e complementares. A ideia é expandir isso e utilizar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Sabemos que quando vamos construir uma casa, por mais simples que seja, a visão de um profissional de arquitetura faz toda a diferença”, explicou.

Os objetivos principais das propostas de projeto são apresentar uma boa disposição dos ambientes, considerando futuras ampliações, adaptações para acessibilidade e possível adaptação para trabalho em casa; soluções de materiais, métodos construtivos, iluminação, ventilação, dentre outras, para a produção de uma habitação mais sustentável, com menor custo de obra e de manutenção e mais eficiência energética; e a criação de uma identidade visual através da volumetria, fachadas e materiais construtivos, considerando o clima da cidade, assim como a relação física e visual com a paisagem urbana. Os projetos resultantes deste concurso também poderão ser utilizados para outros programas de habitação de interesse social.

Deverão ser apresentadas três propostas de tipologia habitacional térrea e unifamiliar por participante inscrito, implantadas em três tipos de lotes virtuais, sendo elas para lotes de meio de quadra, lotes de esquina e meios lotes. As edificações deverão ter área a construir máxima de 69m², já considerados o embrião mais a expansão. As propostas também devem atender critérios básicos que serão analisados pela comissão julgadora, como o partido arquitetônico, aspectos plásticos e estéticos, identidade visual, funcionalidade, viabilidade e racionalidade construtiva, sustentabilidade, conforto térmico e acústicos, flexibilidade, economia construtiva e atenção ao NBR 15.575 (Norma de desempenho).

A premiação total será de R$ 34.500,00, dividida entre os três vencedores no valor de R$ 11.500,00 cada um. Os dois projetos classificados na sequência receberão menção honrosa. Os vencedores serão contratados pelo valor de R$ 23.000,00 cada um, para desenvolverem e fornecerem os projetos executivos e complementares.

SECRETARIA MUNICIPAL DE COMUNICAÇÃO
PREFEITURA DE ARARAQUARA

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.