Problemas na UNIMED

0
477
Foto: Internet

Luigi Polezze

Chegaram ao Jornal de Araraquara (JA) reclamações sobre o funcionamento do Hospital São Paulo, pertencente à UNIMED. As queixas estão relacionadas ao comportamento das enfermeiras nas salas de UTI, à higiene nos banheiros dos quartos de observação e ao vazamento de informações pessoais. A redação entrou em contato com a UNIMED para obter esclarecimentos adicionais.

Segundo as reclamações, as enfermeiras da UNIMED ocasionalmente elevavam suas vozes durante as conversas paralelas à tarde, perturbando o repouso dos pacientes. No entanto, a UNIMED afirma que seus profissionais seguem rigorosamente os protocolos internos e realizam as verificações dos sinais vitais de forma diligente.

Quanto à higiene nos banheiros, o JA recebeu reclamações sobre a falta de atenção do hospital, que vão desde odores fortes até manchas visíveis de sujeira. Em resposta, a UNIMED declarou que “a empresa terceirizada responsável, o Grupo SPSP, irá realizar uma revisão dos procedimentos internos e reforçará a capacitação dos colaboradores para garantir que situações como essa não se repitam no futuro”, demonstrando ciência do problema até certo ponto.

Sobre o vazamento de dados, o Hospital respondeu que “todos os colaboradores são orientados a não passar informações, nem dados de nenhum paciente aos nossos cuidados”. No entanto, é evidente que tais vazamentos ocorrem, como indicado por reclamações sobre golpes e pela própria preocupação do hospital em alertar sobre possíveis contatos fraudulentos com as famílias dos pacientes. Nesse sentido, parece que a UNIMED se limita a fornecer orientações aos seus colaboradores, sem implementar medidas eficazes para evitar o vazamento de dados sensíveis por parte de seus funcionários.

Esperamos que esses problemas sejam resolvidos e que a UNIMED adote novas medidas para lidar com essas questões. O JA continuará acompanhando o assunto e trará atualizações conforme necessário.

RESPOSTA DA UNIMED

Em relação aos colaboradores da UTI Adulto, todos os profissionais que atuam no local são extremamente profissionais. Visando o bem-estar do paciente, são orientados a não manterem conversas paralelas, mantendo a ética, humanização e profissionalismo. Seguimos, rigorosamente, os protocolos internos do setor (UTI), verificando os sinais vitais de 2/2 horas e realizamos medicações conforme a prescrição médica. Durante todo procedimento que realizamos, explicamos ao paciente o que será feito. O fluxo de profissionais no local (UTI) é bem intenso, pois também temos nossa visita multidisciplinar. Para tratar as melhores metas aos nossos pacientes, temos também os alarmes dos monitores que ficam ligados em tempo integral.

Todos os colaboradores são orientados a não passar informações, nem dados de nenhum paciente aos nossos cuidados, visando não colaborar com nenhum ato que possa trazer malefícios aos familiares.

Informamos ainda que, na ocasião da internação, os pacientes recebem um manual com todas as orientações necessárias. Nele consta um encarte especial dizendo que em nenhum momento a Unimed entra em contato com seus pacientes para solicitar ou realizar cobranças monetárias.

Sobre a limpeza das instalações do Hospital São Paulo, questionamos a empresa terceirizada responsável, o Grupo SPSP, que irá realizar uma revisão dos procedimentos internos e reforçará a capacitação dos colaboradores para garantir que situações como essa não se repitam no futuro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.