Onda de cuidados: 9 dicas para aproveitar a praia sem colocar a saúde em risco

0
96

Desidratação do organismo, queimaduras na pele, intoxicação alimentar e até doenças como erisipela são alguns dos problemas que podem atrapalhar suas férias de verão se os devidos cuidados não forem tomados na hora de curtir o sol e areia.

 Sol, areia e mar. Não há combinação melhor para curtir um dia quente de verão. Não é à toa então que a praia é o destino de grande parte das pessoas durante a estação mais quente do ano, principalmente agora, com as temperaturas atingindo índices recordes por todo o Brasil. No entanto, a tradição tipicamente brasileira de passar um dia inteiro na praia exige uma série de cuidados para não colocar a saúde em risco, pois os mesmos fatores que tornam esse ambiente tão agradável, como o clima quente, a areia, uma refeição diferenciada, a água e o sol, também são causa de uma série de complicações. Então, para que suas férias não virem um pesadelo, convidamos um time de especialistas para dar dicas que vão te ajudar a sair ileso após um dia na praia:

Reforce a hidratação – A hidratação do organismo é um dos cuidados mais importantes para aproveitar um dia na praia sem complicações. “A combinação de calor, sudorese e esforço físico favorece a desidratação, que acontece quando a quantidade de água perdida pelo organismo é maior do que a ingerida. E as consequências para a saúde podem ser graves, como alterações do ritmo cardíaco e da pressão arterial, sensação de desmaio iminente e, se persistente, até danos aos rins, fígado e cérebro”, alerta a médica nutróloga Dra. Marcella Garcez, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), que explica que os primeiros sintomas da desidratação incluem sede, boca seca e redução da sudorese, da elasticidade da pele e da produção de urina. E, para a hidratação, a água é insubstituível. “Porém, alguns outros alimentos podem ser utilizados como aliados na hidratação do organismo, principalmente bebidas, frutas, legumes e verduras com mais de 90% de água em sua composição. Em contrapartida, evite o consumo de álcool, pois, por estimular a diurese, também favorece a desidratação, principalmente quando combinado à exposição solar”, aconselha a médica.

Cuidado com a alimentação – Na praia, atente-se à qualidade dos alimentos para prevenir uma intoxicação alimentar. “Alimentos de composição e procedência desconhecidas, preparados fora das normas básicas de higiene e mal embalados ou acondicionados, possuem risco de contaminação, principalmente na praia, já que as altas temperaturas favorecerem as contaminações, então todo o cuidado é bem-vindo. Na dúvida, o melhor é optar por alimentos industrializados, embalados, dentro da validade e bem armazenados”, diz a Dra. Marcella Garcez. Além disso, é importante evitar alimentos ricos em sal e açúcar, que podem acelerar a desidratação do organismo. “Refeições muito elaboradas, com grandes quantidades de gorduras e condimentos, também devem ser evitadas, pois podem causar disfunções digestivas, que são agravadas em dias de calor”, diz a médica nutróloga, que recomenda que, na praia, a alimentação seja leve e fresca. Mas cuidado com as frutas cítricas. “Alimentos como limão, laranja e caju contêm fitoácidos na casca que, quando em contato com a pele exposta ao sol, podem causar queimaduras e manchas, o que é chamado de fitofotodermatose. Então redobre a atenção ao manusear esses alimentos”, alerta a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Hidrate a pele – A hidratação da pele também é indispensável, pois, na praia, ficamos mais expostos a fatores climáticos como o vento, o sol e o calor que podem favorecer o ressecamento. O ideal é apostar em produtos formulados com ativos que reestabeleçam as defesas naturais do tecido cutâneo e que possuam ação calmante e um sistema antioxidante avançado. A Dra. Paola Pomerantzeff recomenda, por exemplo, a Vitamina E, que tem ação antioxidante, imunoprotetora e hidratante, além de possuir efeito calmante e suavizante. “Mas, em caso de queimaduras, atente-se aos hidratantes intitulados pós-sol, pois alguns possuem uma consistência espessa e oleosa que cria uma barreira emoliente no topo da pele, aprisionando o calor na camada superior da epiderme e exacerbando a inflamação e a sensação de queimadura”, diz a dermatologista. A hidratação cutânea ainda pode ser potencializada por meio de nutracêuticos, como o FC Oral. “Por conter ômega-3 vetorizado por fosfolipídeo, que possui identidade com a membrana celular, o ativo promove hidratação, restaurando os danos dessa membrana, e melhora a fluidez, permitindo que os nutrientes sejam melhor absorvidos. Além disso, conta com carotenoide, astaxantina e vitamina E para aumentar o status antioxidante da pele, reduzindo a inflamação e auxiliando na hidratação por inibir a perda de água transepidérmica”, diz a farmacêutica Patrícia França, gerente científica da Biotec Dermocosméticos.

Faça uma esfoliação – Caso sua pele não esteja excessivamente sensibilizada devido ao sol, é interessante realizar uma esfoliação antes da hidratação para recuperar o brilho e o viço perdidos devido à exposição à radiação UV. “A esfoliação ajuda a remover as células mortas e impurezas da pele, acelerando a renovação celular e suavizando a superfície do tecido cutâneo, além de aumentar a eficácia dos cosméticos aplicados em seguida”, explica a médica Dra. Lilian Brasileiro, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. “Porém, é importante ter cuidado ao utilizar o esfoliante, evitando aplicá-lo com muita força para não irritar a pele, o que pode causar vermelhidão, sensibilidade e até piorar manchas, além de promover um efeito rebote na oleosidade”, aconselha a médica. É fundamental ainda escolher um produto adequado que atue de maneira suave, como o Esfoliante Facial Tribeca, da B.URB, que conta com Microesferas de Arroz e Damasco para eliminar células mortas sem agredir a pele, melhorando a textura, mantendo a hidratação e reduzindo a oleosidade.

E não se esqueça da fotoproteção – Na praia, a fotoproteção da pele é indispensável para evitar que a radiação ultravioleta cause danos celulares responsáveis pelo fotoenvelhecimento precoce e maior risco de câncer de pele.  “Um protetor solar adequado deve oferecer amplo espectro de proteção solar, com, no mínimo, FPS 30 e um terço desse valor de PPD ou FP-UVA, que indicam o fator de proteção solar contra a radiação UVB e UBA, respectivamente. O produto deve ser aplicado diariamente com reaplicação a cada duas horas, em média”, explica a dermatologista Dra. Ana Maria Pellegrini, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Para uma proteção eficaz, a quantidade de produto aplicada também é importante, devendo seguir a regra da colher: “Uma colher de chá para a cabeça, meia colher de café para a face, uma colher de chá para cada braço, duas colheres de chá para o torso (1 para a frente e 1 para as costas) e duas colheres de chá para cada perna (1 para a parte da frente e 1 para a parte de trás)”, detalha a especialista.

Os cabelos também precisam de atenção – A radiação solar também favorece a degradação das proteínas que compõem os fios, tornando-os mais fracos e quebradiços. “Além disso, também pode levar a queimaduras no couro cabeludo, causando um processo inflamatório que favorece a queda capilar e o surgimento de câncer de pele na região”, explica o Dr. Danilo S. Talarico, médico pós-graduado em Dermatologia Clínico-Cirúrgica e professor nos cursos de Dermatologia, Tricologia, Transplante Capilar (Cirurgia Capilar) e Medicina Estética. Outro dano importante para os cabelos é causado pelo sal da água do mar, que prejudica a cutícula e diminui a quantidade de proteínas na fibra capilar, favorecendo o ressecamento e a quebra. “Para evitar esses danos, é importante fazer uso de fotoprotetores específicos para os fios. Além disso, molhe os cabelos antes de mergulhar, assim já estarão saturados e absorverão uma menor quantidade de sal; e volte para baixo do chuveiro ao sair da água para retirar qualquer resíduo de areia, cloro ou sal dos fios”, aconselha o médico. Ao final do dia de praia, para recuperar a saúde dos fios, capriche na hidratação com uso de máscaras e ampolas com ativos hidratantes. Outra opção interessante são os leave-ins, como o Leave-In Kendall, da B.URB, um reconstrutor e reparador dos fios capaz de conferir nutrição, hidratação e controle do frizz aos cabelos, além de também atuar como finalizador.

Cuidado com a areia – Na praia, é importante redobrar o cuidado com a higienização e evitar o contato com a areia, principalmente em lugares muito sujos e caso você esteja com machucados abertos, para prevenir a contaminação por microrganismos, como a bactéria causadora da erisipela. “Afetando geralmente as pernas, a erisipela é uma infecção da gordura que existe entre a pele e o músculo. A bactéria causadora da infecção penetra no organismo pelo que chamamos de portas de entrada, que são rupturas da pele, como arranhões, machucados, frieiras e unhas encravadas. Se a imunidade estiver baixa, a bactéria consegue se proliferar, gerando vermelhidão, calor, sensação de febre, dor e inchaço na região afetada, além de bolhas em casos mais graves”, explica a cirurgiã vascular Dra. Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV).

Fique de olho no termômetro – Ir à praia em dias muito quentes pode ser um problema para pessoas que sofrem com certas condições de saúde, como varizes. “O calor favorece a vasodilatação sanguínea e, consequentemente, o inchaço das pernas, que, se não for controlado e permanecer por longos períodos de tempo, pode piorar as varizes em pessoas que já sofrem com o problema”, alerta a Dra. Aline Lamaita. A vasodilatação gerada pelo calor também é um problema para quem sofre com rosácea. “A rosácea é uma doença inflamatória e crônica caracterizada pelo aumento do número de vasinhos na pele, gerando vermelhidão. Logo, quem sofre com o problema deve evitar a exposição ao sol e ao calor, que pode piorar severamente o quadro de vermelhidão”, completa a Dra. Paola Pomerantzeff. Nesses casos, o ideal é evitar ir à praia nos horários mais quentes do dia e, se for, permanecer na sombra e locais mais frescos.

Não se esqueça da higiene oral – Se você pretende passar um dia inteiro na praia, comendo e bebendo, não se esqueça de realizar a higiene oral após as refeições para prevenir problemas como cáries e doenças gengivais. Para isso, é interessante que você leve um pequeno kit composto de uma escova de dentes, creme dental e escovas interdentais. Existem até mesmo kits portáteis prontos para a higiene oral que podem ser adquiridos em farmácias, como o Travel Set, da Curaprox. “O Travel Set é um kit para cuidados orais que cabe no bolso, sendo assim ideal para ser levado em viagens e para ser usado fora de casa. Para garantir uma higiene oral de qualidade em qualquer lugar, o Travel Set traz os já consagrados produtos Curaprox em versões portáteis, incluindo um creme dental vegano Be You 10 ml, duas escovas interdentais e uma escova dental CS 5460 Ultra Soft, a famosa escova Curaprox, em formato para viagem, sendo possível desmontá-la para tornar o transporte mais fácil”, diz o Prof. Hugo Lewgoy, doutor pela Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (FOUSP) e consultor científico da Curaden Swiss.

FONTES:

*DRA. ANA MARIA PELLEGRINI: Dermatologista especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), com especialização também em Medicina Estética e Medicina do Trabalho. Membro da SBD e de diversas outras sociedades médicas nacionais e internacionais, foi presidente da distrital norte-fluminense da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Formada pela Faculdade de Medicina de Campos (RJ), a Dra. Ana Maria Pellegrini é responsável técnica da clínica PELLE e comanda o podcast Questão de Pelle. Embaixadora da Galderma Aesthetics, a médica foi pioneira em procedimentos injetáveis no Brasil. Ex-coordenadora das campanhas de câncer de pele na cidade de Campos dos Goytacazes (RJ), hoje faz MBA em Marketing, Empreendedorismo e Gestão, além de ser participação constante em congressos nacionais e internacionais.  CRM 5253066-0/RQE 18927 | Instagram: @dra.anapellegrini.dermato

*DR. DANILO S. TALARICO: Médico Graduado há 15 anos pela PUC-Campinas, Professor do Instituto da Pele de São Paulo (IPSP-Centro Universitário Ítalo Brasileiro) e da Faculdade Primum (Antigo Instituto BWS) nos cursos de Dermatologia, Tricologia, Transplante Capilar (Cirurgia Capilar) e Medicina Estética. Speaker Científico e Adviser Científico de Indústrias Farmacêuticas e Indústrias de Tecnologias Médicas. Pós-graduado em Dermatologia Clínica-Cirúrgica, Transplante Capilar e Tricologia Médica, Medicina Estética e Perícia Médica. CRM: 135.299-SP. Instagram: @drdanilotalarico

*DRA LILIAN BRASILEIRO: Médica, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. É coordenadora e palestrante em eventos como Congresso Brasileiro de Dermatologia, Congresso Brasileiro de Cirurgia Dermatológica e Medical Technology Congress, sobre tratamentos capilares e laser, além de autora de um capítulo do livro Cirurgia Dermatológica Cosmiátrica e Corretiva, publicado no Brasil, sobre rejuvenescimento, dermatologia clínica, laser e tecnologias. CRM 156908 | Instagram @lilianbrasileiro.dermato

*DRA. PAOLA POMERANTZEFF: Dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), tem mais de 10 anos de atuação em Dermatologia Clínica. Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina Santo Amaro, a médica é especialista em Dermatologia pela Associação Médica Brasileira e pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, e participa periodicamente de Congressos, Jornadas e Simpósios nacionais e internacionais. Instagram: @drapaoladermatologista

*DRA. MARCELLA GARCEZ: Médica Nutróloga, Mestre em Ciências da Saúde pela Escola de Medicina da PUCPR, Diretora da Associação Brasileira de Nutrologia e Docente do Curso Nacional de Nutrologia da ABRAN. A médica é Membro da Câmara Técnica de Nutrologia do CRMPR, Coordenadora da Liga Acadêmica de Nutrologia do Paraná e Pesquisadora em Suplementos Alimentares no Serviço de Nutrologia do Hospital do Servidor Público de São Paulo. Além disso, é membro da Sociedade Brasileira de Medicina Estética e da Sociedade Brasileira para o Estudo do Envelhecimento. Instagram: @dra.marcellagarcez

*DRA. ALINE LAMAITA: Cirurgiã vascular, Dra. Aline Lamaita é membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV). Membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine, a médica é formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (2000) e hoje dedica a maior parte do seu tempo à Flebologia (estudo das veias). Curso de Lifestyle Medicine pela Universidade de Harvard (2018) e pós-graduação em Medicina Integrativa e Longevidade saudável. A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina. RQE 26557. Instagram: @alinelamaita.vascular

*HUGO ROBERTO LEWGOY: Especialista, Mestre e Doutor pela Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo; Professor Colaborador do Instituto de Pesquisas Nucleares (IPEN) e do Mestrado Profissional em Biomateriais em Odontologia da Universidade Anhanguera (UNIAN); Pós-graduado em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP); Instrutor da filosofia individually Training Oral Prophylaxis (iTOP); Pós-graduado em Implantodontia pela Miami University e University of Berna; Membro do International Team of Implantology (ITI); Consultor Científico da Curaden Swiss.

*PATRÍCIA FRANÇA: Farmacêutica e gerente científica da Biotec Dermocosméticos.

(Holding Comunicações)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.