Missa em Condomínio 136ª edição

0
184

Texto: Prof.ª Dr.ª Terezinha de Jesus Bellote Chaman

“[…] não estou preocupado com o número de pessoas que aqui se encontram. E sim com todos aqueles que residem neste edifício e não estão aqui e poderiam estar comendo do fruto e bebendo da água que representam Jesus Cristo.” (Diácono Joaquim A. de Oliveira – Paróquia São Geraldo).

Aos 12 de março, houve mais uma celebração de nossa Missa em Condomínio. Fomos recebidos pelo querido amigo Euclides Malta (organizador) e sua esposa Cristina, no Ed. Haddad. Como sempre, uma acolhedora recepção a todos que lá compareceram: 11 pessoas presentes à celebração.

Relembrando as palavras iniciais do Diácono Joaquim: muitos são os chamados, mas poucos são os escolhidos, podemos dizer que temos sede de uma vida digna e justa, entretanto, nem sempre respondemos ao chamado do Senhor.

O Evangelho do dia relata que Jesus viu o homem deitado à beira da piscina de Betesda. Há 38 anos, aquele homem tentava descer à piscina, para ser curado. Jesus dirigiu-lhe uma pergunta. E não era uma pergunta inútil: “Queres ficar curado?” Jesus, mesmo sabendo o que iria fazer, dirigiu-lhe a palavra. Mas… era preciso que aquele homem confiasse e aceitasse a ajuda que lhe seria oferecida.

Assim são as Missas em Condomínio: são chamados que o Senhor nos oferece. E nós, os condôminos, temos de aceitar a visita de Jesus Eucaristia. E nós, os condôminos, devemos assentir ao convite do encontro com os moradores e convidados… E assentir ao convite do encontro com o Senhor: Ele oferece a cura da alma e do corpo.

Assim, Jesus também nos faz perguntas decisivas. Será que reconhecemos nossa incapacidade e nossa dependência de seu AMOR?

“Levanta-te, pega tua cama e anda”: foram as palavras libertadoras de Jesus àquele paralítico, e que não foram do agrado dos judeus, porque era dia de sábado. Jesus tocou o coração daquele homem, perdoando também seus pecados, e dizendo-lhe que não voltasse a pecar. Qual é a nossa confiança na misericórdia divina? Jesus veio para nos libertar inteiramente do pecado e de toda a escravidão.

E então nos perguntamos: qual o sentido da instituição da Cruz Missionária, nas Missas em Condomínio? Vejamos o testemunho de Maria Calegari, organizadora da Missa no Ed. Mediterrâneo, em fevereiro: “A Cruz Missionária permaneceu na portaria do edifício e percorreu vários apartamentos. Sua presença trouxe aproximação entre os moradores, uma vez que as pessoas se distanciam cada vez mais. A Cruz é símbolo, ainda, de dor e vitória. O mais importante é dizer que fomos um pouco de cirineus e ‘cirinéias’, pois estamos ajudando a carregar a Cruz Missionária nesse mundo tão violento e sem amor”.

Queremos também agradecer ao querido Aílton (Capixaba), que nos brindou com belíssimos cânticos. Obrigado à Sra. Glória Marques, Ministra da Eucaristia.

Nossa próxima celebração de Missa em Condomínio será no Ed. Villa Lobos, R. Voluntários da Pátria, 2777, São Geraldo. Carlos e Terezinha Bellote Chaman aguardam moradores de outros condomínios/edifícios. Esperamos encontrar a comunidade reunida, à espera de Jesus Eucaristia. Aguardamos a sua presença e de sua família. Até lá…
Desejando que se realize missa em seu condomínio/edifício faça contato com Carlos e/ou Terezinha Bellote Chaman – 16 – 9.9782-6116 – [email protected] Até lá e fiquem com DEUS.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.