Mesa do Editor

Pode perguntar…a resposta sempre vem!

(Via telefone 239-2048, Pabx 232-1002 ou e-mail ja@bfnet.com.br

Vereador visita indústria

“O vereador Turquinho, conforme publicação pela imprensa, visitou empresa de parquímetro, no Rio de Janeiro, ganhando passagem de avião. O secretário dos transportes preferiu ir de carro. Não existe crime nessa conduta?”

Josimar Barros

R. Não consigo ver nenhum ilícito, apenas a gentileza da empresa. Até porque a Comissão de Licitação é autônoma. Mas, como não basta ser honesto, tornando-se necessário parecer honesto (desculpe-me o plágio), o vereador poderia ter comunicado o fato à Mesa Administrativa e viajar oficialmente, sem medo de ser feliz.

Edinho está certo?

No encontro do PT, em hotel de Ribeirão Preto, o prefeito araraquarense participou da discussão em torno da cobrança do subsolo. Não é justo a Telefônica e CPFL pagar o imposto?”

Valter Soares

R. Não tenho a menor dúvida, claro que sim. Mas, como se trata de serviço agasalhado pela legislação federal, a exemplo da radiodifusão, Edinho Silva precisa optar pela taxa, a fim de que o imposto não seja contraditado pelas aludidas empresas que cobram o que querem de todos nós.

Reside, nesse caso, a ampla possibilidade de bons recursos para obras sociais.

Alagamento da Via Expressa

“Qualquer chuvisqueiro e a principal artéria de conexão das zonas norte-sul fica intransitável. Isso significa que a municipalidade tem levado um banho muito forte da natureza ou seus técnicos foram imprevidentes quando da construção?”

Waldemar De Mori

R. Primeiramente, é justo dizer que não foram simples chuvisqueiros. Por outro lado, sabemos que a cidade está impermeabilizada e a água pluvial, em grande quantidade, desce do centro e Vila Xavier sobrecarregando o Córrego da Servidão. Pedindo licença aos engenheiros, se não fizermos lagoa de contenção, com amplas galerias desviando a enxurrada, a tendência é aumentar os problemas. Um estudo sério e urgente deve ser feito pela prefeitura. Ou seria melhor multiplicar a canalização do córrego? Nesse caso, então, os técnicos teriam falhado…teria faltado previsibilidade.

A frágil Ferroviária

“Até o Taquaritinga, sempre um freguês da grande e histórica Ferroviária, se vê em condição de golear o nosso time. Isso não é uma vergonha para o presidente Milton Cardoso?”

Antonio D. Scamilla

R. A vergonha, caríssimo, é de todos nós esportistas, mas, a culpa é do presidente que quis disputar e sabia que iria ganhar a reeleição junto aos 300 associados. Desprezou o apoio de gente capacitada e potencialmente capaz de equacionar a situação. Torcer pela Ferrinha não significa ter condição de presidi-la, não é mesmo? E, para arrematar, ninguém faz verão sozinho, isso é pobreza pura.

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Termina nesta quarta (19) as inscrições para o “Seminário de Enfrentamento ao Racismo Religioso e LGBTfobia nos Espaços de Matriz Africana” 

Comad realiza II Semana Municipal de Políticas sobre Drogas nos dias 24, 26 e 27 de junho

Araraquarense se voluntaria em Canoas, RS

Dia do Orgulho Autista: Grupo promove pesquisas e informação sobre Autismo

Câmara aprova regras para funcionamento de painéis luminosos de propaganda

CATEGORIAS