Estudo do NEC aponta o nível de desenvolvimento dos municípios paulistas de maior porte

0
353

Colaboração: Repórter Giovani Henrique Peroni

No estudo dos 41 municípios a saúde de Araraquara ficou distante de São Carlos, considerada a cidade melhor classificada

O NEC (Núcleo de Estudos das Cidades) formado por um grupo de professores da USP, UFSCAR e FATEC realizaram recentemente estudos técnicos através dos dados quantitativos das principais áreas associadas ao nível de desenvolvimento socioeconômico (qualidade de vida) dos municípios paulistas de maior porte e estabeleceram uma comparação do nível de desenvolvimento.

A avaliação foi realizada com base em um número restrito de indicadores numéricos selecionados, tendo em conta a observância aos seguintes atributos: representatividade, transparência, atualidade e confiabilidade.

Na metodologia empregada foi realizada uma análise comparativa aos 41 municípios com mais de 200 mil habitantes nas áreas consideradas para caracterizar o desenvolvimento socioeconômico (qualidade de vida) dos municípios: Economia, Saúde, Educação, Meio Ambiente, Segurança, Mobilidade e Finanças.

Em sete edições vamos apresentar os resultados, porém iniciamos hoje da Área da Saúde que se utilizou dos seguintes indicadores: taxa de mortalidade infantil, parâmetro longevidade do Índice Paulista de Responsabilidade Social (IRPS) e taxa de mortalidade por Covid-19.

A taxa de mortalidade infantil foi mensurada pelas mortes de crianças até 1 ano por mil nascidos vivos nos anos de 2017, 2018, 2019 e 2020.

Araraquara ocupa a 17ª colocação com a média de 9,71 mortes, recebendo a nota 6,80 e tendo a sua frente 16 municípios como Jacareí, São Bernardo do Campo, Rio Claro, Franca, Sumaré, Indaiatuba, São José do Rio Preto, Hortolândia, Barueri, Jundiaí, Santo André, Ribeirão Preto, Campinas, Americana, Cotia e São Carlos, estarem a sua frente com indicadores menores e notas que as classificam sobrepondo a nossa Morada do Sol.

No parâmetro longevidade do Índice Paulista de Responsabilidade Social (IRPS), a média dos estudos foram periodizadas de 2016 a 2018, com o seguinte resultado: Araraquara alcançou a 14ª colocação e vendo se destacar os dez melhores municípios ranqueados como Americana, São Bernardo do Campo, Indaiatuba, São Carlos, Limeira, Jundiaí, Campinas e São José do Rio Preto.

No último critério de analise foi realizado o estudo da Taxa de Mortes por Covid-19: Araraquara apresentou um bom resultado ficando em terceiro lugar com 239,16 mortes por 100 mil habitantes, tendo a sua frente Embu das Artes e São Carlos que ocupou o primeiro lugar com 200 mortes. Uma observação importante neste quesito é que a cidade de Araraquara adotou o lockdown, a cidade de São Carlos não usou desta prerrogativa do confinamento no combate do Covid-19 e teve número menor de mortes.

Na somatória dos três requisitos, resultou na média que permitiu classificar Araraquara na 6ª colocação, permitindo estar entre os 10 melhores municípios paulistas de maior porte. O resultado geral classificou São Carlos em 1º lugar atingindo a nota 10. Dos municípios que ficaram à frente de Araraquara são: Indaiatuba. Cotia, Campinas, Americana e São Carlos.

Opinando livremente uma realidade é fato, ainda que sejam feitos inúmeros esforços, estamos distantes de poder se auto intitular que temos a mais perfeita situação controlada na saúde de Araraquara, e reconhecer com humildade a necessidade de buscar o conhecimento com estes municípios que estão a nossa frente, além de rever aquilo que está dando errado. O município não pode fechar os olhos e engavetar os apontamentos do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e fazer de conta que está tudo bem. No momento a solução urgente é estabelecer como meta prioritária a sua intervenção aplicando as ações corretivas e de melhorias na saúde. Quem irá ganhar com isso será a população que merece um tratamento digno quando necessita fazer uso do serviço público da saúde em suas diversas manifestações das consultas, exames, intervenções cirúrgicas, medicamentos, terapias e etc.

Na próxima edição será apresentado os resultados da Educação, baseado nos números do IDEB e Parâmetro Escolaridade do Índice Paulista de Responsabilidade Social.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.