COLUNA GEPOL

0
63

INTERNAUTA

Com idade aproximada de 80 anos, nasceu e sempre morou em Araraquara – está assustado com o tamanho do descaso do poder público com a cidade: “Nunca imaginei ver minha querida Morada do Sol tão abandonada”. Fica registrada a indignação do araraquarense!

AGLOMERAÇÃO

No domingo 22 de agosto, aniversário da cidade, a Avenida Bento de Abreu foi tomada por uma multidão de jovens, ao som de funk, sem máscaras nem distanciamento, bebiam e empinavam moto. A avenida teria sido fechada para não provocar acidentes. Mas onde estava a Guarda Municipal para proibir essa aglomeração? Vídeos bombaram nas redes sociais, mostrando o caos.

DESCASO

Falta de água no Bairro Maria Luiza e outros do entorno, pois quebrou uma bomba. Fica o questionamento: não seria falta de manutenção? Ora, quando o DAAE cuidava somente da água, tempo do engenheiro Aldo Benedito Pierri, era bem diferente. Atualmente, a autarquia cuida de vários setores da cidade incluindo as praças. Não são funções excessivas? Não falta eficiência? Enquanto isso caminhões pipas quebram o galho da população!

FOGO

Todos os dias, Araraquara tem sofrido com incêndios que estão destruindo a fauna e a flora. As imagens de animais mortos no fogo são chocantes. Corpo de Bombeiro conta com ajuda de caminhões pipas das usinas. Mas até quando? Não existe uma forma de prevenção? Uma fiscalização mais rigorosa? O incêndio não começa do nada. Criminosos devem ser identificados e punidos exemplarmente.

TRISTEZA

No domingo (22), o Parque Pinheirinho sofreu um dos piores incêndios de sua história. A Prefeitura acredita que tenha sido criminoso. A suspeita é de dois rapazes que entraram para nadar e foram advertidos, pois o Parque estava fechado para o público. Teriam colocado fogo no local, pois ficaram descontentes por terem sido advertidos. O fato é que deve haver prevenção. Uma fiscalização mais rigorosa num local de mata.

Deixe uma resposta