COLUNA GEPOL

0
656

Reportagem: Luigi Polezze

AJUDA

Muitos comerciantes e pequenas empresas com sérios problemas financeiros precisando de ajuda. Questionamos a Prefeitura a respeito:
“Prefeitura e Câmara aprovaram isenção de impostos à Empresa Galicia por 15 anos. Não poderia, pelo menos, no próximo ano, os pequenos empresários ficarem também isentos, em se considerando a retração econômica por causa da Pandemia?”

Resposta: O projeto de lei elaborado pela Prefeitura e aprovado pela Câmara criou as condições para que a cervejaria Estrella Galicia se instale em Araraquara e invista aqui R$ 2 bilhões com a construção da sua primeira fábrica fora da Espanha. Trata-se do maior investimento privado da história de Araraquara; uma conquista de todo o município e um passo fundamental para o futuro da nossa cidade, com a geração de 400 empregos diretos, 4 mil empregos indiretos, além de um incremento sem precedentes de arrecadação tributária municipal, beneficiando toda a população de Araraquara.
É justamente neste momento de saída da pandemia, que teve um impacto brutal na economia e na geração de empregos que a confirmação desse investimento se mostra tão importante para Araraquara e toda a nossa região, assim como também para o estado de São Paulo e para o Brasil. É preciso gerar empregos, promover renda e estimular o desenvolvimento econômico e social.
Vale ressaltar que a iniciativa de benefício fiscal se encontra em conformidade com os entendimentos prevalentes do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e a Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar Federal nº 101, de 4 de maio de 2000).

ANDARILHOS

Muitas são as pessoas que perambulam por toda cidade. Questionamos a Prefeitura se houve aumento desses moradores de rua: “Observa-se, andando no centro e também em bairros próximos ao centro, que está aumentando o número de moradores de rua? Confere? Existe controle ou estatística a respeito?”

Resposta: A Prefeitura de Araraquara, por meio da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, oferece o atendimento à população em situação de rua através da Casa de Acolhida, Centro de Referência Especializado para a População em Situação de Rua – Centro POP e Serviço Especializado em Abordagem Social.
Além de realizar o atendimento diário às pessoas que procuram os serviços, a equipe de abordagem social atua nas ruas, visando sensibilizar esta população para que aceite o acolhimento e demais serviços oferecidos. Os agentes sociais que fazem abordagem identificam e monitoram, em todo território do município, a presença de moradores de rua, oferecendo os serviços de convivência social e de acolhimento. A abordagem possui cronograma de ação desenvolvido a partir do mapeamento dos locais de concentração desta população e também pode ser solicitada através dos telefones, que são (16) 3331-2313/ 3334-2253 (diurno) e 3336-7510 (noturno).
Aceitar atendimento é fator preponderante para a atuação das equipes do Centro Pop, Abordagem Social e Casa de Acolhida.
Há também no município a Associação São Pio e a Instituição Sacrário de Amor, que também executam o serviço de acolhimento da população em situação de rua. Além dos grupos solidários que atuam com esta população, parceria que nos permite uma atuação conjunta e colabora na identificação e monitoramento das pessoas em situação de rua.
Vale ressaltar ainda que Araraquara têm proposto programas sociais importantes que contribuem para a diminuição da situação de vulnerabilidade das famílias do município, promovendo a prevenção do início de uma vivência nas ruas, assim como programas para quem está em processo de saída das ruas. O PIIS – Frentes da Cidadania tem contribuído diretamente na reorganização de vida de inúmeras pessoas que estavam em situação de rua.

SEGURANÇA

Araraquara possui uma boa quantia de câmeras de monitoramento por toda cidade, e também de câmeras particulares. Perguntamos à Prefeitura se qualquer um pode ajudar:
“Como o morador, que possui câmeras de monitoramento em sua residência, pode participar do Projeto Câmeras Cidadão?”

Resposta: A participação no programa “Câmera Cidadã” envolve três grupos de adesões. No Grupo 1 estão as pessoas, empresas ou condomínios que possuem uma ou mais câmeras, cujas imagens são gravadas e arquivadas. Contudo, elas não podem ser acessadas via internet. É preciso fazer o cadastro e, caso aconteça alguma ocorrência no seu endereço ou proximidades, a Guarda Municipal fará a coleta desse material para ajudar nas investigações.
O Grupo 2 é composto por quem tem uma ou mais câmeras, cujas imagens são gravadas e arquivadas, podendo ser acessadas via internet. O proprietário informará login e senha à Guarda Municipal, depois de fazer o cadastro, o que possibilitará o acesso remoto às imagens e às gravações.
Já o Grupo 3 conta com quem tem uma ou mais câmeras com acesso à internet, cujas imagens são gravadas e arquivadas e o proprietário deseja integrá-las em tempo real à plataforma Security Center da Central de Monitoramento da Guarda Municipal e ao sistema Detecta. Nesse caso, ele deve procurar uma empresa de segurança de sua preferência e ver se ela é integradora da plataforma Security Center – GENETEC de videomonitoramento.
A câmera precisa estar voltada à via pública (não pode filmar ambientes privados) ou a praças e outros espaços públicos. As imagens geradas também devem ter qualidade suficiente para o reconhecimento dos fatos e indivíduos envolvidos na cena: resolução mínima de 720p (1280 pixels de largura e 720 pixels de comprimento).
Para se cadastrar, os grupos 1 e 2 precisam preencher formulário no térreo da Prefeitura ou no site e aguardar contato da Secretaria de Segurança Pública para agendamento da avaliação técnica. Se o resultado da avaliação for positivo, o morador receberá as instruções para se inscrever no “Câmera Cidadã”.
O Grupo 3 também deve fazer o cadastramento na Prefeitura e aguardar avaliação técnica. Se a câmera for de interesse coletivo, o participante deverá acertar diretamente com a empresa de segurança da sua preferência a integração com o sistema da Guarda Municipal.
Mais informações podem ser conferidas no site www.araraquara.sp.gov.br/cameracidada.

FESTA OU FAKE NEWS?

Vários comentários surgiram, sobre a UPA Central, ficar congestionada atendendo jovens alcoolizados em festa do CEAR. Para esclarecer, dirigimos a pergunta para Prefeitura.
“No último sábado (3), no CEAR foi realizado evento com MC, e aproximadamente mil jovens compareceram. Uma grande quantia desses jovens teria se embriagado e atendido na UPA Central, provocando excesso de pessoas para atendimento. Confere?

Resposta: “Não procede. No último sábado, há registro de atendimentos prestados a dois adolescentes somente na UPA Central… um deles, inclusive, foi levado pela mãe.”

AGRADECIMENTO

À assessoria de imprensa da Prefeitura pelas respostas enviadas. Nossa comunidade ganha muito com informação de qualidade.

Quem nos acompanhou até aqui tenha um excelente final de semana e até a próxima, se Deus assim o permitir.

Deixe uma resposta