A Cultura em Diálogo

Profª Teresinha Bellote Chaman

Bom dia. "O governo não é estabelecido para vantagens dos governantes, mas sim dos governados".

Domingo, antes de votar, reflita: seja o seu voto consciente. "A consciência é o melhor livro de moral que possuímos, é aquele que devemos consultar mais amiúde".

Já se passou uma semana. O novo shopping da cidade (Lupo) está indo de vento em popa, graças ao ímpeto, capacidade construtiva e ao carinho, por Araraquara, da família Lupo. Aquele local poderia ser qualquer outra coisa, mas não… decidiram-se por deixar de pé a marca principal de nossa cidade. Parabéns, vocês nos enchem de orgulho.

Eu não estava lá no dia da inauguração para a imprensa e convidados. Meu marido Carlos Chaman, executivo de negócios do SBT, fez-se presente. Disse-me ele que o momento mais marcante daquela solenidade foi quando a Dra. Liliana Aufiero proferiu o seu discurso. Para ele não foi simplesmente um discurso, na verdade o que ela "declamou" foi um exuberante texto em "prosa poética". Eu sei que muita gente, infelizmente, não teve a oportunidade de ouvi-lo. Por este motivo, vamos reproduzi-lo. Aquele discurso e todo o momento que ele representou não deixou de ser um grande momento cultural.

Se me permite, Liliana,tomo a liberdade de dar um título ao seu "poema":

A história guardada nos tijolos.

"Em janeiro de 94, encerramos as atividades fabris neste local. Mudamos.

Ficaram aqui os tijolos que guardavam a história de 73 anos de desafios. O continuar da luta industrial está sendo ouvido por outros tijolos, do lado de lá da rodovia. Ficou aqui o RELÓGIO, sobranceiro, altivo, companheiro dos cidadãos.

As pombas foram se alojando. Um marco triste no coração de nossa cidade.

O desafio lançado: que fazer ? Qual a nova vocação do prédio ?

A resposta era unânime: SHOPPING CENTER. Estaremos colocando um shopping onde o povo já está. Estaremos oferecendo lazer e diversão inseridos na artéria principal. O impulso e a intuição seriam suficientes ? Vamos chamar os especialistas. Aqui vieram. Pesquisas pelas ruas. Desejos evidenciados. Intuição confirmada. A nova vocação era mesmo um shopping.

E agora? Como adequar a estrutura antiga às exigências de um shopping? Demolir tudo e refazer? E a história guardada nos tijolos? E o relógio? Iria perder o seu trono? Venceu o saudosismo. Venceram as vozes dos tijolos. Venceu o fetiche da torre. Tarefa para arquiteto. Tarefa para engenheiro. Tarefa para financeiros.

De lá para cá, picareta, concreto, tinta.

De lá para cá, projetos, autorizações, criatividade, versatilidade.

De lá para cá, a transformação se fazendo notar.

De lá para cá, o encontro com os novos companheiros, a descoberta de pessoas maravilhosas, empreendedoras, arrojadas, criando cada uma seus nichos encantadores.

De lá para cá, a alegria dos tijolos a ouvirem novas vozes a serem armazenadas para as gerações futuras.

De lá para cá, o silêncio temporário para o retorno do relógio altaneiro como sempre.

De lá para cá, a insistência do prefeito para que se providenciasse a todos o acesso à torre: desafio quase intransponível junto aos bombeiros.

E agora:

Daqui para lá, o renascer do nosso quarteirão.

Daqui para lá, o retorno do pulsar do coração da cidade.

Daqui para lá, a continuidade do cinema central, histórico, mantido em Araraquara, raro em cidades congêneres.

Daqui para lá, estaremos abertos com carinho e emoção para recebê-los e oferecer-lhes o que temos de melhor. Sejam todos bem-vindos".

Liliana, endosso as palavras de meu marido Carlos: brilhante, perfeito, repleto de emoção de quem viveu e vive a história guardada naqueles tijolos. DEUS proteja essa realidade.

"A maior de todas as árvores… nasce apenas de uma semente".

Errata da edição passada: Voltemos… aproveitemos e voltemos mesmo à nossa placa.

Realmente, há dois erros de ortografia: próximas é palavra proparoxítona e deve ser acentuada graficamente; saída (sa-í-da): i tônico forma hiato com a vogal anterior a (recebe acento gráfico: í)

Quanto à transgressão da norma culta: saídas é um exemplo corriqueiro de concordância nominal. O – s omitido no português coloquial… mas numa placa, à entrada da cidade… é descaso excessivo à LÍNGUA PORTUGUESA.

Vamos limpar nossa cidade? Vamos conscientizar nossas crianças de que: o que merece ser feito, merece ser bem feito.

"A vida é a arte do encontro, embora haja tantos desencontros".

"O Senhorita Ônix São Carlos 2002 é um projeto social da Ônix Construtora. Estabelecida na cidade de São Carlos, há 4 anos, dirigida por jovens empreendedores, a empresa destaca-se pela forte atuação no terceiro setor.

Em sua segunda edição, o Concurso Senhorita Ônix é uma das formas de investimento social, já que reúne 37 Instituições Beneficentes. Elas participam ativamente do projeto desde seu início e por todo o ano. Cada uma das 37 candidatas ao título de Senhorita Ônix é Madrinha de uma Instituição, carregando consigo o dever de auxiliar, prestar serviços voluntários, promover campanhas, arrecadar donativos e divulgar os trabalhos sociais de sua Instituição representada.

A vencedora assume o papel que era partilhado entre as candidatas durante o período de treinamentos. Durante o período de um ano, passará a visitar e conhecer os trabalhos realizados por todas as Entidades participantes do projeto.

Entre outros prêmios, a Candidata vencedora receberá uma Bolsa de Estudos durante o período de um ano. O mesmo prêmio, em pecúnia, será oferecido à Entidade que ela representa, a título de doação, pelo mesmo período.

A candidata eleita pelo júri é araraquarense, PAULA REGINA DE FREITAS, residente no Jardim Nova América. Trabalha como recepcionista, em uma construtora de Araraquara.

A Senhorita Ônix 2002 pretende cursar fisioterapia. O valor de sua bolsa de estudos será destinado, durante o ano de 2003, à Entidade das Irmãs Sacramentinas que também saiu vitoriosa com a conquista da Paula.

Esperamos que este ano seja de muito sucesso para a Paula e para todas as Entidades que participaram do Senhorita Ônix 2002".

Agradeço ao Márcio Retrovatto a gentileza do envio das informações acima.

A quem se nega a entender a história, só resta sofrê-la como destino. Aos que aceitam compreendê-la e ajudam a fazê-la… muito fruto bom é colhido.

Manifeste-se celp@terra.com.br

Até à próxima semana.

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

A força e união do agro

Os riscos e a falta de regulamentação do uso de dados genéticos de pacientes por operadoras de saúde

Por que temos de sofrer as consequências do pecado de Adão e Eva?

Governar com economia e sem aumentar impostos

Cidade: berço de soluções

CATEGORIAS