Vereador Lineu Carlos de Assis fala na sessão da Câmara sobre a situação dos viadutos

0
228

Nós fizemos um requerimento nº 1215/2021 e constatamos no laudo apresentado: estruturas enferrujadas, rachaduras e infiltrações que, infelizmente, são comuns nos viadutos de Araraquara. Em dezembro, apontamos a necessidade de inspeções periódicas e manutenções constantes para a segurança da população. Cobramos tanto a realização, quanto o envio de laudos técnicos de vistoria dos viadutos Leonardo Barbieri (Pontilhão da Barroso) e Raphael Barbieri (Pontilhão da 22 de Agosto) e dos pontilhões da Alameda Paulista e da Avenida Santo Antônio.
A população está com medo e com razão. As estruturas são antigas, estão sem manutenção e não oferecem segurança.
No dia 23 de fevereiro, a Prefeitura enviou a resposta com documentos sobre as vistorias realizadas em 2019, nos viadutos Leonardo Barbieri e Raphael Barbieri, pela empresa Dificali, de São Carlos. Não foram enviadas quaisquer informações sobre os demais pontilhões citados.
As conclusões sobre os dois viadutos apontam a necessidade de adequações à norma vigente, a NBR 7187/2003.
Nos pontilhões da Barroso e da 22 de agosto, técnicos responsáveis pelo laudo observaram diversos problemas a serem resolvidos, como desplacamento de concreto nos pilares e no passeio, infiltração na viga principal e na face inferior do tabuleiro, dilatação e calombos no passeio do tabuleiro, juntas de dilatação deterioradas e danificadas, fissuras e desnível na calçada, guarda-corpo com corrosão, descolando e com mureta de fixação rompida, caixa de instalação elétrica exposta no pavimento, armadura exposta, vegetação nascendo dentro de junta de dilatação, muro de arrimo com saídas de água e muro de alvenaria com desplacamento.
Após a identificação das patologias, os laudos de 2019 indicavam a necessidade de mais de 40 ações de melhorias e reparos em cada um dos viadutos, com o intuito de aumentar a durabilidade e a proteção da estrutura.
Para ambos os pontilhões, foi recomendada a execução de serviços em duas etapas: Etapa 1 é a correção das patologias indicadas e a Etapa 2, a execução de projeto estrutural de adequação à norma NBR 7187/2003.
Os laudos são claros ao revelar os riscos das estruturas e as medidas necessárias para uma intervenção emergencial. Queremos uma resposta da Prefeitura, pois lamentavelmente aqueles que transitam nestes viadutos estão expostos a riscos de acidentes, semelhantes ao fato do desabamento ocorrido em São Paulo.
Estou preocupado com a segurança e estranha-se a prefeitura ter conhecimento – através de um laudo técnico de engenharia – desde 2019 e, até o momento, não ter tomado as devidas providências sugeridas. Além disso, ainda faltam os laudos referentes ao viaduto Luiz Alberto/ Alameda Paulista e da Avenida São Paulo/ Santo Antônio.
São situações alarmantes e preocupantes. São viadutos construídos há décadas e nós não podemos esperar o pior acontecer para que as medidas sejam tomadas. São vidas que estão em risco, é a segurança de uma cidade. A Prefeitura deve ter a responsabilidade, acima de tudo, de cuidar da saúde e da segurança de seus munícipes, é inconcebível esse descaso. Laudos de 2019 e nós estamos em 2022, já se completando praticamente três anos e não se deu a devida atenção a uma causa tão grave e que não está sendo dado o devido valor.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.