Vai viajar com o seu pet nesse verão? Então fique atento às dicas de como transportá-lo em segurança

0
145
Foto Ilustrativa Freepik

Respeitar as leis de trânsito é muito importante para garantir uma viagem tranquila.

A alta temporada das férias de verão chegou e, com ela, são registradas mais viagens para o litoral e o interior paulista. Para quem pensa em pegar a estrada junto com o seu bichinho de estimação, é importante lembrar que existem regras para o transporte dos pets até mesmo em automóveis particulares.

“Os animais fazem parte da família e, por isso, os tutores devem tomar todas as precauções na hora de transportar o seu pet para que ele não cause nenhum acidente por distrair o condutor do veículo”, comenta Milton Persoli, diretor geral da ARTESP (Agência de Transporte do Estado de São Paulo).

A viagem é permitida pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), porém é necessário que o transporte seja feito com o uso de dispositivos de segurança apropriados. Animais soltos, com a cabeça para fora ou no colo, podem colocar em risco a segurança tanto dos passageiros quanto dos próprios pets. O descumprimento das regras pode gerar multa e perda de pontos na carteira do condutor do veículo.

Para os animais de pequeno e médio porte, pode ser utilizada uma caixa de transporte que pode ser acomodada no banco traseiro ou até mesmo no assoalho do veículo. Outra opção é a cadeirinha feita especialmente para pets, que deve ser presa junto ao banco por meio do cinto de segurança afivelado. Para deixar os animais de pequeno porte mais confortáveis, especialmente os gatos, a indicação é acomodá-los em caixas de transporte à prova de vazamentos, confeccionadas com fibra de vidro.

Já para os animais maiores, existe um cinto de segurança especial, que se adequa ao tamanho do pet e o afivela ao banco. Uma dica importante para o uso do cinto, é que a coleira do animal deve ser peitoral, para que em caso de uma colisão ou frenagem brusca, o animal não se enforque. Uma grade de segurança pode ser colocada entre os bancos traseiro e dianteiro, para que o pet não distraia o condutor do veículo.

Multas

O transporte incorreto dos animais é considerado uma infração pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e pode render até cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação e multa de R$ 195. Levar os pets no colo, perto da janela ou entre os braços e pernas é infração média, com quatro pontos na CNH e multa no valor de R$ 130,16. Deixar que o animal fique com a cabeça para fora do carro é infração grave. Se for flagrado em uma fiscalização de trânsito, o condutor será multado em R$ 195,23 e perderá cinco pontos no prontuário da carteira de habilitação.

Atenção ao viajar com o seu pet

Lembre-se que seu bichinho de estimação possui necessidades fisiológicas. Então, sempre que possível, dê uma pausa para que ele possa se hidratar e caminhar um pouco para esticar as patinhas.

Se o pet não for acostumado com viagens, uma dica é que o tutor viaje no horário que ele costuma dormir, para tornar o trajeto mais tranquilo.

Sobre a ARTESP

A ARTESP – Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo – regula o Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo há mais de 20 anos. Sob sua gerência, estão 20 concessionárias, que atuam em 11,1 mil quilômetros de rodovias, o que representa mais de 40% da malha estadual, abrangendo 335 municípios.

A Agência também fiscaliza o Transporte Intermunicipal de Passageiros, exceto nas Regiões Metropolitanas de São Paulo, de Campinas, da Baixada Santista, do Vale do Paraíba/Litoral Norte e Sorocaba. Dentre as ações, realiza auditoria de frota, garagem e instalações, ações fiscais na operação das linhas regulares, nos terminais rodoviários e nas rodovias. Além disso, a ARTESP é responsável pela regulação da concessão de 27 aeroportos regionais.

(ARTESP – Assessoria de Imprensa)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.