Um homem que trabalha pela segurança

Antonio Carlos Baldon veio de São Paulo para Araraquara em 1991 para trabalhar como técnico em natação no Clube Araraquarense. Após fazer o curso de Técnico em Segurança no Trabalho do Senac, do qual foi professor, Antonio Carlos trabalhou na área de assessoria de Segurança do Trabalho em uma empresa da cidade. Atualmente, é funcionário da Nestlé e coordenador do curso do Senac.

JA – O que oferece o curso e Segurança do Trabalho?

ACB – Habilitação profissional, preparando os participantes para atuarem em equipes multiprofissionais junto a médicos e engenheiros do trabalho.

Quem pode se inscrever?

Todos os interessados com 17 anos completos e que se identifiquem com a área.

É um curso voltado ao dia-a-dia do profissional?

Sim, desde atividades burocráticas até atividades de campo e educativas, visando o bem-estar do trabalhador e cuidados com o meio-ambiente.

Como é elaborada a grade curricular?

Baseada no perfil profissional, voltada para as atividades teóricas e práticas, com vistas nos programas de prevenção de riscos à saúde. Isso para que consiga adquirir competência para atuar nos serviços especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho.

Fale sobre as áreas de atuação.

Quando atua como empregado dentro de uma empresa, o Técnico em Segurança, obrigatoriamente, irá trabalhar junto aos Recursos Humanos (RH) e área técnica. Como autônomo, presta consultoria, mas também necessita de um contato com os profissionais das empresas para entender e atender às necessidades, podendo, assim, orientá-las.

Como o aluno é valorizado e avaliado nas aulas?

Através da participação e conclusão que chega sobre os temas abordados e situações problemas propostas.

E ao final?

Os alunos devem obtiver menção ótimo, bom ou suficiente e precisa ter 75% de freqüência no total de cada bloco.

Qual a conduta de um bom profissional da área?

Ser ético, orientar e fazer cumprir a legislação sobre prevenção de acidentes de trabalho.

Há carência de profissionais no mercado?

Sim, o mercado tem muitas vagas, tanto para profissionais efetivos como autônomos.

E espaço para as mulheres?

Lógico, e a procura tem aumentado significativamente. O interessante é que noto que elas são mais atentas a detalhes e mais organizadas do que os homens.

Mensagem

Trabalhar com seriedade, dignidade e amor é o melhor que podemos fazer.

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Comad realiza II Semana Municipal de Políticas sobre Drogas nos dias 24, 26 e 27 de junho

Araraquarense se voluntaria em Canoas, RS

Dia do Orgulho Autista: Grupo promove pesquisas e informação sobre Autismo

Câmara aprova regras para funcionamento de painéis luminosos de propaganda

Araraquara tem a menor taxa de homicídios do Brasil entre as cidades com mais de 200 mil habitantes

CATEGORIAS