Quilombo Rosa inicia as aulas do cursinho pré-vestibular ministradas pelo Coletivo Caburé

As aulas começaram segunda-feira (1) com uma turma de 21 alunos que se inscreveram no mês de junho, mas ainda há vagas disponíveis

 Tiveram início nesta semana, no dia 1 de julho, no espaço Quilombo Rosa, as aulas do cursinho pré-vestibular gratuito ministradas pelo Cursinho Livre Caburé, em parceria com a Prefeitura de Araraquara. As aulas começaram com uma turma de 21 alunos e são ministradas de segunda a quinta-feira, no período noturno.

O Quilombo Rosa é um projeto social desenvolvido pela Coordenadoria de Economia Criativa e Solidária, da Secretaria Municipal do Trabalho, Desenvolvimento Econômico e Turismo. Já o Cursinho Livre Caburé é um projeto socioeducativo autônomo e independente de Araraquara. É um cursinho popular, pré-vestibular, totalmente gratuito. Trata-se de um curso preparatório para os principais vestibulares e Enem, voltado para a juventude de baixa renda da cidade e da região. Portanto, é feito para quem tem interesse e quer se dedicar a ingressar no ensino superior público ou privado, mas não tem condições para estudar em cursinho particular.

Para a gerente de qualificação profissional da Coordenadoria, Ana Patrícia Ferreira, trata-se de uma parceria de gratidão e esperança para que outros moradores também procurem o Quilombo Rosa, participem das aulas e sigam na construção de um mundo melhor. “A iniciativa do Coletivo Caburé nos fortalece em acreditar na transformação social”, ressaltou ela.

Maria Cristina Theodoro, gestora do espaço Quilombo Rosa, também destacou a parceria com o Coletivo Caburé e agradeceu a participação dos professores voluntários.

“Fiquei muito feliz com a vinda do Coletivo Caburé, aqui para a zona norte e, em especial, aqui para o Quilombo Rosa. Isso me enche de orgulho e de esperança pelos nossos jovens e outros, não tão jovens, que não tiveram a oportunidade anteriormente de prestar vestibular ou um concurso público. E também agradeço os professores que, voluntariamente e de forma amável, se disponibilizaram em vir de longe, dedicando tempo e saber para transformar a vida de muitos. Esta é uma sementinha que dará muito frutos. Estou muito emocionada e agradecida por essa conquista da população da zona norte”, enfatizou.

E para marcar o início das aulas, os alunos, professores voluntários e organizadores da parceria foram presenteados pelo artista araraquarense Murilo Bonet com uma arte na sala de aula no Quilombo Rosa.

“O fato de ser um movimento dos próprios professores, onde eles tomaram a iniciativa em ajudar estudantes que talvez não teriam oportunidades como essa, me tocou profundamente e me inspirou a ajudá-los. A palavra “Esperançar”, de Paulo Freire, veio ao encontro com o que vi ali, uma esperança em ação, não só aguardando a mudança, mas sendo parte dela”, afirmou o artista. “Deixo essa mensagem mais clara estampada na parede, como forma de motivação para que esse trabalho seja contínuo e de alguma maneira fortaleça os alunos e todos os trabalhadores envolvidos”, completou Bonet.

Vagas disponíveis

As aulas do cursinho pré-vestibular começaram com uma turma de 21 alunos que se inscreveram no mês de junho, mas ainda há vagas disponíveis. Basta o interessado comparecer de segunda a quinta-feira no período noturno, no Quilombo Rosa e efetuar a inscrição. O Quilombo Rosa fica na Avenida Lázaro Machado, 1150, Valle Verde.

Poderão se inscrever estudantes que já tenham concluído o Ensino Médio (ou equivalente) ou que estejam regularmente matriculados na 3ª série do Ensino Médio durante o ano de 2024. A seleção será feita exclusivamente a partir de pontuação atribuída com base nos seguintes critérios socioeconômicos: renda e gastos familiares; tipo de instituição de ensino na qual estuda ou estudou (pública, particular com bolsa, particular sem bolsa); situação habitacional da família (casa própria, alugada, cedida, financiada, irregular); benefícios sociais; situação profissional do candidato; sexualidade; gênero; e raça.

É necessária, para a inscrição, a apresentação de comprovantes de renda dos três últimos meses de todos os moradores da casa que exercem atividade remunerada; caso algum morador for profissional autônomo, enviar foto ou digitalização de declaração escrita a próprio punho, informando ocupação e renda mensal (não é necessário reconhecer firma); contas de água e energia dos três últimos meses; conta de telefone e internet; boletos ou notas fiscais de gastos fixos mensais (cursos, medicamentos, tratamentos, aluguel, plano de saúde, etc.) apenas do último mês; comprovantes de todos os financiamentos (apenas do último mês); outros gastos fixos relevantes, caso existam.

SECRETARIA MUNICIPAL DE COMUNICAÇÃO
PREFEITURA DE ARARAQUARA

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Escola do Legislativo da Câmara promove curso sobre TDAH

O Brasil na crise do clima

A vida é assim mesmo

Biden joga a toalha. Recomeça a corrida presidencial nos EUA

Forme-se em Inteligência Artificial

CATEGORIAS