Prefeitura pretende concluir obra na ponte dos Machados em 180 dias

0
105

Em requerimento, vereadora Luna Meyer (PDT) pediu esclarecimentos e transparência, além de prazo para conclusão

Após muitas reclamações que chegaram ao gabinete da vereadora Luna Meyer (PDT), a parlamentar cobrou da Prefeitura explicações sobre o andamento das obras na ponte dos Machados, “já que não se tem informações sobre os próximos passos a serem dados rumo à solução do problema que se arrasta por meses”.
No documento, Luna solicitou informações que, no seu entendimento, não estão sendo repassadas à população. A ponte que fica localizada na Estrada Abílio Augusto Corrêa, entre Araraquara e Guarapiranga, está com problemas em sua estrutura e corre risco de desabamento. Em busca de esclarecimentos, a vereadora pediu à Prefeitura que cobrasse da Secretaria de Obras e Serviços Públicos respostas a várias dúvidas que ainda não foram esclarecidas.
Segundo a parlamentar, a Prefeitura informou, no dia 17 de setembro, que para que as obras fossem iniciadas era necessário um desvio na tubulação para que não houvesse riscos ou acidentes durante os trabalhos, o que deveria ser feito pela Cutrale no prazo de 90 dias, mas não foram informadas as datas de início e fim das obras.
Luna também cobrou respostas sobre o andamento dos processos e problemas que apareceram durante a execução dos serviços. “Quando foi identificada a necessidade de desvios na tubulação?”, questionou. “Por que o problema não foi identificado antes? A empresa contratada para execução dos serviços de demolição e reconstrução da ponte já fez outras obras no município? A empresa foi contratada através de licitação? Envie-nos o edital”, concluía a vereadora.
Em resposta ao requerimento, a Prefeitura declarou que o contrato com a empresa responsável pela obra se deu por meio de licitação pública e a reconstrução na ponte dos Machados será o primeiro serviço a ser realizado por ela no município.
Também relatou que a necessidade de um desvio na tubulação foi verificada ainda nos estudos das execuções das estacas da nova ponte. O problema só não identificado anteriormente, pois, segundo a equipe da empresa, não se tinha conhecimento da rede no local, sendo necessário interromper os trabalhos.
No dia 20 de outubro, a Cutrale solicitou a paralisação das obras para realização do desvio na tubulação; a contar desta data, ela tem 90 dias para conclusão do serviço. Além disso, a CPFL também precisa realizar a remoção dos postes para que a obra seja concluída. O processo se encontra em aberto. Por fim, a Prefeitura pretende finalizar as obras em 180 dias corridos, conforme especificado no documento licitatório.
Luna enfatiza que “o tempo está correndo, estamos no começo de dezembro e a ponte segue sem solução. Muitas promessas e pouca ação de fato. As chuvas vão começar e uma importante via pública corre sérios riscos de desabamento. É prioritário que esta ponte comece a ser reparada. A população que faz uso dessa via está em risco. Faz tempo”. (Comunicação Social – Câmara Municipal de Araraquara)

Deixe uma resposta