Parada do Orgulho LGBTQIA+ de Araraquara reúne aproximadamente 10 mil pessoas

0
454
Fotos: Pedro Junqueira
Com Grag Queen, encontro encerrou a Semana da Cidadania LGBTQIA+ em Araraquara
 
Na tarde deste domingo (29), foi realizada a 14ª edição da Parada do Orgulho LGBTQIA+, que encerrou a Semana da Cidadania LGBTQIA+ em Araraquara. Com foco na luta pelo fortalecimento das políticas públicas que englobam a comunidade LGBTQIA+, a parada deste ano trouxe o tema “Família não é privilégio, é direito”.

A concentração da parada aconteceu no Parque Infantil, no Centro, e posteriormente passou pelas principais ruas de Araraquara antes de retornar ao ponto de início. A animação ficou por conta das atrações musicais da festa: a multiartista Grag Queen, as funkeiras Irmãs de Pau e os DJs Beats, Raissa Assunção, Renan Alves, Ulisses Philippelli e Sol Negro.

O prefeito Edinho marcou presença no encontro e agradeceu às pessoas que colaboraram para a realização do evento. “Agradeço em nome da nossa secretária de Saúde, Eliana Honain, ao diretor da Fundart, Weber Fonseca, e à assessora de Políticas LGBTQIA+, Lígia Maria, toda a equipe da Secretaria de Cultura e Fundart, Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular, Assessoria Especial de Políticas LGBTQIA+, Centro de Referência e Resistência LGBTQIA+ e IST/AIDS e Hepatites Virais, pela organização da parada. Não posso deixar de agradecer também em nome da vereadora Filipa Brunelli e do vereador Alcindo Sabino, todo o apoio da Câmara Municipal de Araraquara. Além disso, agradeço a todo o + Plural Coletivo LGBTQIA+ Interseccional de Araraquara pela realização do evento. Um agradecimento especial à deputada estadual Márcia Lia, pela emenda parlamentar que ajudou a viabilizar a parada, e também à nossa deputada estadual Thainara Faria pela presença”, comentou.

Eliana Honain, secretária de Saúde, destacou que a parada celebra a diversidade e marca a importância da nossa manifestação coletiva contra todo tipo de preconceito. “Nosso governo não mede esforços para construir políticas públicas eficazes para a garantia dos direitos dessa população. Fomos a primeira cidade a implementar a Casa de Acolhimento à População LGBTQIA+ mantida pelo poder público no interior paulista, temos também o Centro de Referência LGBTQIA+ e, em breve, vamos entregar o Ambulatório de Saúde Trans, que funcionará na nova sede do NGA-3, obra escolhida pela população através do Orçamento Participativo”, comentou.

Para Renata Fattah, coordenadora de Direitos Humanos, a Parada do Orgulho LGBTQIA+, a parada foi um sucesso. “A diversidade do público mostrou que todos são muito bem-vindos e que a luta na conquista por direitos e visibilidade também é responsabilidade de todos. Com uma grande equipe que trabalhou arduamente para realizar o evento, conseguimos alcançar o nosso objetivo principal: a promoção de um espaço acolhedor e tranquilo para todos se expressarem e sentirem o orgulho de serem quem são”, frisou.

Lígia Buzolla, assessora de Políticas LGBTQIA+ da Prefeitura, também falou sobre a relevância do evento. “A Parada do Orgulho LGBTQIA+ é essencial para a comunidade, oferecendo um espaço único de celebração, empoderamento e visibilidade. Um momento como esse é capaz de proporcionar um senso de pertencimento, enfrentar estigmas e destacar as questões enfrentadas pelos membros da comunidade LGBTQIA+. Com um público de mais de 10 mil pessoas, a 14a edição da Parada mostrou a força que a comunidade possui, sendo um evento incrível, repleto de inclusão e amor”, pontuou.


A Semana da Cidadania LGBTQIA+ de Araraquara contou com uma programação diversificada e abrangente, com o propósito de oferecer uma mistura de celebração, educação e reflexão, destacando a importância da igualdade de direitos e da diversidade em nossa sociedade. A programação teve início na sexta-feira (20), no Plenário da Câmara Municipal de Araraquara, com o Simpósio “Saúde integral da população LGBTQIA+”. No sábado (21), o Centro de Referência e Resistência LGBTQIA+ recebeu a Pré-Conferência de Cultura LGBTQIA+, que teve o propósito de fomentar o diálogo entre sociedade civil e o poder público sobre as políticas públicas que englobem a comunidade LGBTQIA+ com foco no segmento cultural. Nesta semana, foram realizados fóruns no Centro de Referência e Resistência LGBTQIA+ (Avenida Espanha, 536, Centro), sempre às 19h. Na segunda-feira (23), o local recebeu o Fórum Negritude LGBTQIA+. Na quarta (25), foi realizado o Fórum Juventude e Velhices LGBTQIA+ e na quinta (26) foi a vez do Fórum LGBTQIA+ e Religião. Nesta sexta (27), foi realizado o Fórum Mulheres LBT (lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais).

A programação foi desenvolvida pela Prefeitura de Araraquara por meio da Secretaria de Cultura e Fundart, Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular, Assessoria Especial de Políticas LGBTQIA+, Centro de Referência e Resistência LGBTQIA+ e IST/AIDS e Hepatites Virais, em parceria com a Câmara Municipal de Araraquara, por meio do mandato da vereadora Filipa Brunelli, e + Plural Coletivo LGBTQIA+ Interseccional de Araraquara.

 
SECRETARIA MUNICIPAL DE COMUNICAÇÃO
PREFEITURA DE ARARAQUARA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.