Nova política propõe incentivar commodities de créditos de carbono 

0
87

O vereador João Clemente (PSDB) acredita que sua aplicação no município contribuiria para a redução de gases do efeito estufa 

Crédito de carbono é um instrumento criado com a intenção de remunerar iniciativas de descarbonização da economia, como projetos de restauração florestal e uso de energia limpa, entre outras medidas, que reduzam a emissão de gases do efeito estufa.

Com isso em mente, o vereador João Clemente (PSDB) protocolou a Indicação nº 2.239/2022, sugerindo à Prefeitura que seja criada a Política Municipal de Incentivo às Commodities de Natureza “Créditos de Carbono”, na área pública e privada.

O parlamentar referenciou o artigo 11 da Política Nacional sobre a mudança do clima: “Serão estabelecidos os Planos Setoriais de mitigação e de adaptação às mudanças climáticas, visando à consolidação de uma economia de baixo consumo de carbono”.

Clemente também citou o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que fará uma chamada pública para aquisição de até R$10 milhões em créditos de carbono, com prioridade para títulos de reflorestamento e energia.

O objetivo da iniciativa, segundo o vereador, é estimular o desenvolvimento de um mercado voluntário desse tipo de título e contribuir para a redução da emissão de gases do efeito estufa.

O presidente do BNDES, Gustavo Montezano, acredita que o mercado de carbono é uma tendência global, em que o Brasil está vocacionado a ser referência. Clemente espera que o padrão se mantenha em Araraquara.

(Comunicação Social – Câmara Municipal de Araraquara)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.