Mudança da Política Econômica

Marcelo Barbieri (*)

O próximo governo precisa ter a coragem de mudar o rumo da política econômica para o Brasil voltar a crescer e se desenvolver.

Nós temos que mudar o País e essa mudança significa o governo não aceitar a política econômica que vem sendo imposta pelo FMI (Fundo Monetário Internacional) ao País, que tem como resultado o sucateamento da indústria, do comércio e da agricultura brasileira.

FMI é sinônimo de miséria e desemprego para a maioria dos trabalhadores brasileiros. O atual governo privatizou as empresas estatais, como as de energia elétrica e telefonia, para atender aos interesses do FMI e não investiu na geração de empregos, no setor produtivo nacional.

O próximo governo que será eleito em 6 de outubro precisa romper com a política econômica neoliberal adotada pelo atual governo. Não podemos mais aceitar um governo que privilegia o pagamento de juros aos grandes banqueiros internacionais em detrimento de investimentos na economia nacional.

Pela posição adotada em defesa da indústria, da agricultura e do comércio brasileiro, a minha candidatura de reeleição vem ganhando a adesão de sindicalistas de diversas categorias profissionais, como dos trabalhadores da Justiça do Trabalho, dos Técnicos em Segurança do Trabalho, dos Vigilantes, dos Mototaxistas, da Movimentação de Mercadorias, dos Músicos, e dos Condutores Autônomos. Abrindo aspas: “Barbieri tem demonstrado o compromisso com os trabalhadores brasileiros ao votar em favor dos nossos direitos e contra o projeto do governo para alterar a CLT, que pretende acabar com as férias e o 13º salário, entre outras conquistas”, disse Fernando Cesar Câmara, o Galo, presidente do Sindicato dos Mototaxistas de Araraquara.

Por isso, continuamos a lutar!

(*) É deputado federal.

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Agenda Cultural

Boletim Diário número 75 – de 14 de junho de 2024

Edinho assina Ordem de Serviço para reforma e ampliação da USF do Adalberto Roxo

Edição 1605 – de 14 a 18 de junho de 2024

(Editorial) Queimadas urbanas! Reclamações todos os dias

CATEGORIAS