Escola Estadual Antonio Joaquim de Carvalho é exemplo da educação pública em Araraquara

0
321

A antropóloga e ex-primeira-dama Ruth Cardoso e o artista plástico Paulo Mascia estudaram na escola centenária

Construída em 1919 com projeto de autoria de Mauro Álvaro, a Escola Estadual (EE) Antonio Joaquim é referência da educação no município de Araraquara. Tombada como patrimônio histórico, é uma das mais antigas e tradicionais instituições de ensino da cidade.
Também conhecida como Anjoca, a unidade é integrante do conjunto de 126 escolas públicas construídas pelo Governo do Estado de São Paulo entre 1890 e 1930, ou seja, durante a Primeira República. Mesmo com modificações e reformas com o passar dos anos, o prédio escolar ainda mantém características do projeto original, como a escadaria principal, por exemplo.
“Estar à frente de uma escola tão tradicional e importante para os moradores de Araraquara, no que tange ao desenvolvimento e à aprendizagem dos alunos, é uma tarefa de muita responsabilidade, fato que reforça ainda mais o compromisso que continuarei tendo junto à comunidade. Neste contexto, busco atender às aspirações da comunidade escolar com olhar de educadora, gestora e de mãe”, afirma a diretora da unidade, Maria Carolina Ribeiro Brasão.

RESTAURO

Entre as obras realizadas pela FDE na escola houve um restauro, concluído em 2013. Na obra levou-se em conta a conservação e recuperação dos elementos originais, com base no registro histórico, arquitetônico e iconográfico do prédio tombado.
“Foi feito o tombamento do prédio e algumas restaurações para preservar a arquitetura original. O resultado deixou o prédio mais acolhedor, deixando nossa escola como um dos pontos marcantes da cidade, o que nos motiva ainda mais a preservar a sua beleza, uma vez que a escola está localizada em frente a uma praça. Muitos moradores, ao passarem pela praça, não deixam de registrar aquela selfie em frente ao prédio da escola”, afirma a diretora.

OSSADAS

Em 2011, foi encontrada uma ossada no interior da EE Antonio Joaquim de Carvalho quando o prédio passava por reformas. Em seguida, um trabalho de pesquisa e investigação foi iniciado. Meses depois, conforme os pesquisadores retiravam os ossos, foram encontradas pelo menos mais cinco ossadas humanas sob o antigo prédio. Tudo indica que o terreno onde a escola foi construída já havia sido um cemitério.

ANTONIO JOAQUIM DE CARVALHO

Nasceu em Porto Feliz em 7 de julho de 1838. Formou-se em Direito pela Faculdade de São Paulo e em 1875 mudou-se para Araraquara. Proprietário das fazendas Simão e Bela Vista, foi cafeicultor, considerado o “Barão do Café” da região, e ajudou a escrever a história de Araraquara. Proclamada a República, tornou-se chefe político local, vindo a falecer em 30 de janeiro de 1897, aos 59 anos de idade.

(Secretaria da Educação do Estado de São Paulo – Assessoria de Comunicação e Imprensa)

Deixe uma resposta