Equipamentos hospitalares sem uso no Hospital de Campanha são ‘backup’

0
55

Vereador Lineu Carlos de Assis (Podemos) recebeu denúncia sobre equipamentos hospitalares não utilizados no Hospital de Campanha e apresentou questionamentos

Após denúncias de equipamentos hospitalares não utilizados no Hospital de Campanha do município, o vereador Lineu Carlos de Assis (Podemos) protocolou, no dia 29 de junho, o Requerimento nº 602/2021, em que cobra explicações da Prefeitura. No dia 30 de julho, a Fungota, gestora parcial das unidades de saúde para atendimentos a pacientes com Covid-19, enviou resposta, informando se tratar de carrinhos de anestesia, adaptados pela Secretaria de Saúde do Estado, para prestar atendimentos emergenciais.
De acordo com diretores da Fungota, embora nunca tenham sido utilizados, era preciso ter, no mínimo, seis desses aparelhos como “backup” para o credenciamento de 30 leitos de suporte ventilatório no Hospital de Campanha. “Se não tivéssemos estes carrinhos de anestesia adaptados, teríamos que reduzir os números de leitos de UTI do Hospital de Campanha”, afirmam no documento. A Fungota ainda explica que estes aparelhos não substituem os respiradores mecânicos, pois “tais respiradores não têm os mesmos recursos, são produzidos para ventilar por algumas horas e possuem um custo operacional mais alto (consomem 3 a 4 vezes mais oxigênio do que um outro respirador mecânico)”.
A pedido do parlamentar, a Prefeitura também disponibilizou a cópia do documento da doação dos sete aparelhos de anestesia, datada de 9 de fevereiro de 2021, feita pelo governo estadual e afirmou que, por se tratar de doação estadual, cabe ao Governo do Estado o fornecimento do certificado e aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), documentos que também foram cobrados por Lineu. (Comunicação Social – Câmara Municipal de Araraquara)

Deixe uma resposta