Cirurgia de catarata alivia glaucoma, indica pesquisa

0
138

 Pesquisa revela que a cirurgia de catarata diminui o uso de colírios no glaucoma de ângulo aberto e a pressão do glaucoma de angulo fechado. Entenda.

 A cirurgia de catarata pode diminuir a pressão intraocular e o uso de colírio de quem tem glaucoma. É o que mostram duas pesquisas: Uma publicada na Nature que reuniu 53 participantes com glaucoma de ângulo fechado. Outra do American Journal of Ophthalmology com 623 participantes e glaucoma de ângulo aberto.

 Segundo o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto, presidente do Instituto Penido Burnier, dados da SBG (Sociedade Brasileira de Glaucoma) mostram que o glaucoma atinge 2,5 milhões de brasileiros e provoca a perda gradativa do campo visual conforme danifica o nervo óptico.  “Na minha prática diária já ouvi muitos pacientes com glaucoma dizer que não podem operar a catarata” comenta. Não é bem assim. “Dependendo da condição do olho indico cirurgia combinada de glaucoma e catarata” pontua.

Queiroz Neto ressalta que quando fecha o ângulo entre a íris (parte colorida) e o cristalino os sinais de alerta que indicam emergência médica são: ânsia de vômito, dor súbita nos olhos, enxergar flashes de luz, muitas moscas volantes e pontos pretos. A anatomia dos olhos também sofre alterações:

–  Espessamento do cristalino decorrente da catarata.

Bloqueio pupilar relacionado a medicamentos ou outros problemas de saúde.

Espessamento das bordas da íris, parte colorida do olho que se move para frente.

Combinação de várias dessas alterações, principalmente entre orientais.

Os 53 participantes com glaucoma de ângulo fechado que participaram da pesquisa publicada na Nature passaram por cirurgia de catarata e aferição da   pressão intraocular de todos sentados, deitados de lado e de bruços. Isso porque, a pressão interna dos olhos é maior quando estamos sentados do que deitados. Três meses depois da cirurgia que substituiu o cristalino espesso e rígido por uma lente intraocular fina e flexível, a aferição indicou forte queda da pressão intraocular.

Menos colírio

A pesquisa publicada no American Journal of Ophthalmology que submeteu à cirurgia de catarata 96 dos participantes revela o procedimento pode ser adotado como tratamento de suporte no tratamento do glaucoma primário de ângulo aberto. Isso porque,  dois anos depois este grupo permaneceu usando menos colírio e a pressão intraocular não manteve a mesma queda do primeiro ano pós-cirúrgico.

Queiroz Neto afirma que nos casos em que a doença está muito avançada, ainda que a espessura do cristalino com catarata influencie na pressão interna do olho, sua substituição por uma lente intraocular pode não ser suficiente para controlar a doença.

Causas da catarata

O oftalmologista afirma que quem tem catarata enxerga o mundo como se estivesse vendo através de uma janela embaçada pela degeneração do cristalino. Muitos pacientes, observa, acreditam que é só trocar os óculos. “De fato, a troca frequente de óculos é um dos sintomas da catarata que na maioria dos casos é decorrente do envelhecimento.  Pode também ser causada por lesões, uso contínuo de corticoide, antidepressivo ou estatina, diabetes, obesidade, falta de óculos com proteção UV no sol, hábito de fumar ou tomar bebidas alcoólicas”, comenta

Como é a cirurgia

Se você tem medo de operar, saiba que a cirurgia é indolor, segura, feita com anestesia tópica (colírio) e no mesmo dia o paciente recebe alta. O cirurgião explica que por um pequeno corte na borda da córnea, o ultrassom aspira o cristalino opaco e a lente intraocular é colocada no olho.  A remoção da catarata permite que uma quantidade maior de luz penetre nos olhos e esta alteração melhora a autoestima, humor, sono e cognição. Por isso e porque a catarata madura torna a cirurgia mais perigosa por não permitir que o oftalmologista enxergue as alterações no fundo do olho, não é recomendado adiar a cirurgia que pode melhorar a qualidade de vida inclusive em quem tem degeneração macular.

Prevenção

Embora a catarata seja inevitável com o passar do tempo, você pode adiar o desenvolvimento incluindo alimentos antioxidantes como a uva e folhas verde escuro, frutas e legumes na sua dieta. Outra dica do oftalmologista é passar por consulta oftalmológica periodicamente para detectar qualquer alteração em sua visão logo no início. Praticar esportes também ajuda a proteger toda a sua saúde, inclusive dos olhos, desde que você tenha o cuidado de usar lentes com filtro ultravioleta em atividades sob o sol. Manter o controle de seu peso, diabetes e outras condições também ajudam a preservar sua visão e qualidade de vida, conclui.

(LDC Comunicação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.