Chocolate é fonte de renda e impulsionador de sucesso no empreendedorismo

Em um cenário de crescente consumo no Brasil, com a produção de chocolates aumentando 6% em 2023, empreendedores celebram histórias de sucesso, destacando como o doce tem transformado suas vidas e negócios  

No Dia Mundial do Chocolate, celebrado em 7 de julho, a importância do doce é destacada nacionalmente. Em 2023, o Brasil registrou um crescimento significativo de 6% na produção de chocolates, atingindo 805 mil toneladas. O consumo per capita também subiu de 3,6 kg em 2022 para 3,9 kg em 2023, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas (Abicab). Esse crescimento reflete a importância crescente do chocolate no mercado e na vida dos empreendedores. 

A ascensão no consumo e na produção de chocolate demonstra a popularidade do produto entre os brasileiros e revela oportunidades de crescimento econômico e inovação no setor. Um levantamento realizado pela Abrasel, com dados da Receita Federal, mostrou que atualmente há 86.846 confeitarias e padarias no país, empreendimentos que têm encontrado no chocolate uma base sólida para desenvolver negócios diferenciados. Com isso, o chocolate se torna um ponto de partida estratégico para a ascensão financeira, incentivando a profissionalização e o desenvolvimento de novos talentos e empresas no setor. 

O impacto transformador do chocolate 

Um exemplo deste fenômeno é a confeiteira Edivânia Teixeira, empreendedora de Santana do Parnaíba (SP), que transformou sua paixão pela confeitaria em um negócio rentável. Ela começou investindo com uma barraca de doces em uma feira local.  “O chocolate transformou a minha vida. Comecei, há 19 anos, alugando uma barraca na feira com um investimento de R$ 220 e hoje meu faturamento é de mais de R$ 7 mil”, relata Edivânia. 

O ponto de virada em sua jornada empreendedora ocorreu quando ela aprimorou suas habilidades técnicas. “Na confeitaria, a paixão é o ingrediente essencial, mas a capacitação técnica é o que transforma esse sentimento em sucesso empresarial. O conhecimento sobre técnicas de produção, manipulação de ingredientes e gestão de negócios é essencial para garantir a qualidade e a competitividade no mercado”, explica a confeiteira, que também atua hoje como professora de confeitaria, compartilhando os conhecimentos que obteve em sua trajetória. 

“Tudo o que tenho hoje foi conquistado por meio do chocolate. Investi na educação dos meus três filhos, que hoje são formados, comprei terrenos para os meus pais que moram na Bahia e para mim. Além disso, consigo me planejar, tirar férias, viajar e usufruir do meu trabalho”, explica a empreendedora. 

Quem também é um exemplo de transformação por meio do chocolate é a família de Fabian Paixão, que gere a empresa Chocolate Cassiporé. O empreendimento familiar surgiu para transformar o cacau nativo da região do Oiapoque, do distrito de Vila Velha do Cassiporé, no Amapá, em chocolates de alta qualidade.  

O patriarca da família, João Dorismar Paixão, foi criado na comunidade ribeirinha de Vila Velha do Cassiporé. De acordo com Fabian Paixão, filho de João Paixão, a proximidade com a região deu início à história de empreendedorismo. Ao perceberem as características únicas do cacau local, decidiram investir no ramo do chocolate. O chocolate mudou a vida da família Paixão, que deixou o funcionalismo público para se dedicar ao empreendedorismo.  

“Em 2015, meu pai decidiu trabalhar junto à comunidade, realizando a extração, fermentação e secagem do cacau. Eles tiveram êxito, mas as vendas iniciais foram poucas. Mesmo assim, foi atestado que o cacau tinha muita qualidade, considerado um verdadeiro ouro. Isso despertou o desejo de produzir chocolate e, ao longo do tempo, nós aprimoramos nossas técnicas. Em 2020, decidimos fundar a empresa Chocolate Cassiporé”.

Além de transformar a vida da família Paixão, a Chocolate Cassiporé tem gerado um impacto significativo no setor de bares e restaurantes. Seus produtos têm movimentado a economia local e oferecido uma variedade de opções que atendem aos diferentes gostos dos clientes.  

Com o aumento do consumo do chocolate no Brasil, esses exemplos destacam claramente o potencial do doce como um impulsionador para o crescimento econômico e a realização pessoal. O chocolate se revela como um agente de mudança social e econômica que pode transformar comunidades e promove um futuro mais bem-sucedido para empreendedores. 

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Prefeitura inicia obras de revitalização no estádio da Atlética

Dicas gratuitas para curtir a cidade (27 e 28 de julho)

Assessoria de Políticas para a Juventude promove transmissão da final olímpica de skate feminino no domingo (28)

Urgência e emergência da Santa Casa segue em obras para ampliação de leitos

Região Central: aulas do 2º semestre começam segunda-feira (29) com novidades para estudantes da rede estadual de SP

CATEGORIAS