Canal Direto enfatiza ‘Junho Vermelho’ por mais doadores de sangue

Gestora de triagem do Hemonúcleo de Araraquara explica situação do Banco de Sangue e como se tornar doador

Nesta terça-feira (25), o programa Canal Direto com a Prefeitura abordou a campanha ‘Junho Vermelho’, referente a 14 de junho, Dia Mundial do Doador de Sangue, que trata da conscientização sobre a importância de se tornar doador para aumentar o estoque do Banco de Sangue de Araraquara.

A entrevistada, Marcy Kitamura, enfermeira gestora de triagem do Hemonúcleo Regional de Araraquara, falou sobre a situação atual do Banco de Sangue, quais são os tipos sanguíneos que mais estão em falta na cidade e como fazer para doar.

“Como em todo Brasil, o Banco de Sangue de Araraquara está com o estoque baixo, por falta de mais doadores”, segundo disse Marcy. Vale destacar, ainda segundo ela, que o Dia Nacional do Doador de Sangue é reverenciado no Brasil no dia 25 de novembro.

Para doar, que não causa nenhum problema à saúde do doador, é preciso pesar mais de 50 quilos e não ter nenhuma doença do coração, pulmões, fígado ou rins. Se estiver doente no momento, ou tomando algum medicamento, é necessário, primeiro, se orientar com o Hemonúcleo.

Ainda de acordo com Marcy Kitamura, basta a pessoa interessada ligar no 3301-6102, ou enviar uma mensagem, já que este também é o número do WhatsApp do Hemonúcleo, e agendar o dia para fazer a doação. Se preferir, a agenda também pode ser feita de forma presencial.

O Hemonúcleo Regional de Araraquara, que fica na Rua Expedicionários do Brasil, 1621, com entrada pela Avenida da Saudade, 58 no Centro, funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 15h30 e a coleta, ou captação de sangue dos doadores, é feita das 7h às 13h.

É preciso jantar normalmente no dia anterior à doação, ter dormido pelo menos seis horas à noite e, no próprio dia de doar, ter tomado um café reforçado, porém, sem ter consumido ovo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, para se manter os estoques de sangue em dia em todo o Planeta é necessário que pelo menos 4% da população de um país doe ao menos uma vez por ano.

No Brasil, os estoques dos bancos de sangue estão sempre incompletos porque somente 1% da população é doadora, ainda segundo Marcy. “Por isso, no Brasil, quando uma família tem alguém doente que precisa fazer cirurgia e receber sangue, precisa correr em busca de doadores”, explicou.

“Atualmente, no Hemonúcleo de Araraquara falta sangue dos tipos Ó positivo, B positivo e AB. É importante também que tenhamos doadores em todos os dias da semana, não somente nas quintas e sextas-feiras, para a produção de plaquetas, necessárias para pessoas com câncer ou leucemia, ou mãe de bebê prematuro. Precisamos produzir ao menos 24 plaquetas por dia para suprir as demandas”, enfatizou a enfermeira.

Ao vivo

O programa Canal Direto vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 12h, ao vivo, na página da Prefeitura no Instagram.

A íntegra dos programas fica disponível para visualização no próprio Instagram, no Facebook e em outras plataformas digitais, incluindo o formato de podcasts.

Foto: Divulgação

SECRETARIA MUNICIPAL DE COMUNICAÇÃO
PREFEITURA DE ARARAQUARA

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Em virada impressionante, Sesi Araraquara é bicampeão da LBF

O que é TOC e como identificar seus sintomas?

Câmara aprova área para instalação de empresa e outros projetos

Projeto de novos abrigos de ônibus selecionado em concurso começa a ser implantado

Reunião marca apresentação do projeto da nova sede do Bem-estar Animal

CATEGORIAS