Caixa Preta

Quando de um desastre aéreo busca-se, febrilmente, a caixa preta que pode guardar segredos de muita valia para esclarecer o acidente.

Sem fugir do pensamento central, diante da notícia veiculada que a Paraty estaria exigindo aumento da passagem do transporte coletivo para R$1,30 e a Companhia Troleibus Araraquara pede 1,20 para o prefeito Edinho Silva, fica uma indagação: por que a CTA – uma empresa essencialmente da população araraquarense – tem que repartir o bolo com uma empresa particular que, como essência, visa o lucro? Qual a relação existente entre as duas prestadoras de serviço público?

O prefeito Edinho pode responder? E os nobres vereadores teriam interesse (ou melhor, coragem) em colocar o dedo na ferida?

A CTA divide, fraternalmente, as linhas, pontos e seus clientes com a Paraty. A CTA detém o privilégio de realizar o serviço por 50 anos, desde a lei magistralmente alinhavada por Romulo Lupo (dentro de poucos anos todo o acervo da CTA será do Município). Então, por que ela divide o bônus com a Paraty? Se a CTA ficasse responsável pelo transporte total, não conseguiria mais produtividade? E, com arrecadação maior precisaria aumentar a passagem quando se sabe que o trabalhador está desesperado?

Compartilhe :

No data was found
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

II Curso de Inverno da Unesp: inscrições prorrogadas até próxima quarta-feira (12)

Evento Empregabilidade Inclusiva será realizado no Teatro do Sesi na terça (11)

Nesta sexta tem show no Sesc Araraquara

Sábado tem teatro no Sesc Araraquara

Projeto para a primeira infância, neste final de semana no Sesc Araraquara

CATEGORIAS