Barracões do IBC para projetos industriais

Buscar informações sobre os problemas do município, a realidade enfrentada pela comunidade, saber “a quantas anda a cidade”, é a preocupação do vereador Jurandi Reis de Oliveira. Em suas andanças pelo município detectou, nas imediações da subestação de Tutoia, vários galpões, que anteriormente sediavam o IBC (Instituto Brasileiro do Café), desativados, que não se tornaram abrigo de andarilhos graças à guarda (paga) permanente no local.

Com plena consciência de gerar emprego saltou aos olhos do vereador a possibilidade de tornar útil aquele espaço.

“Em várias cidades galpões semelhantes foram transformados em espaço útil, graças a cessão em regime de comodato por parte do Governo Federal às Prefeituras. Desta forma micro e pequenas empresas ali se instalaram, ocupando o espaço ocioso e promovendo a geração de empregos”, justifica Jurandi, acrescentando que, ao contrário de se buscar implantar um Distrito Industrial com a necessidade de tornar viável toda a infraestrutura, lá, nos barracões situados junto a subestação de Tutoia, isso já é realidade.

“Não podemos nos esquecer que não basta apenas produzir, mas, pensar no escoamento da produção. E estes galpões do antigo IBC estão situados junto à linha férrea, no espaço que deverá fatalmente no futuro servir de pátio de manobras da ferrovia, após retirado da região central citadina”, sentencia o vereador.

Pesquisando o espaço dos galpões, Jurandi Reis de Oliveira detectou que cabem cerca de 34 pequenas empresas, que podem ser aquelas situadas em zonas residências, gerando reclamações, como serralherias, oficinas mecânicas e outras. (Kiko Luiz).

Compartilhe :

No data was found
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Edição 2024 do programa “Escolinhas de Esportes” supera marca de 7 mil alunos

Boletim Diário número 74 – de 13 de junho de 2024

Em 17 meses, Governo de SP investiu R$ 90 mil por dia em obras na rede pública de ensino na região Central

Gordura no fígado afeta 3 a cada 10 pessoas no mundo  

A crescente judicialização da saúde e o rol taxativo da ANS

CATEGORIAS