Alunos de instituições participantes das Oficinas Culturais assistem a espetáculo no Sesc Araraquara nesta quarta (6)  

0
117

 “A Doce Valente”: espetáculo com acessibilidade para deficientes físicos e auditivos atenderá exclusivamente os alunos do programa; história aborda de maneira lúdica o Diabetes tipo 1

Os alunos das instituições filantrópicas participantes do Programa de Oficinas Culturais do Município, nesta quarta-feira (06), irão prestigiar o espetáculo teatral infanto-juvenil “A Doce Valente”, no Sesc Araraquara. Com sessão dupla (9h30 e 15h), a atividade gratuita, é acessível para deficientes físicos e auditivos e atenderá exclusivamente os alunos das seguintes instituições: Centro de Convivência Nossa Senhora das Mercês, Lar Juvenil – Salesianos, Lar Rita Maria de Jesus e Cristo Rei.

Refletindo sobre a virtude da fortaleza, a história aborda de maneira lúdica o Diabetes tipo 1 ao dividir com os leitores as peripécias de Catina, que se descobre com a doença ainda na infância.

Dados do Ministério da Saúde apontam que, em 2020, pouco mais de 1 milhão de crianças, jovens e adolescentes com menos de 20 anos apresentaram sintomas da patologia. Apesar de a doença não ser o foco, é a partir dela que a personagem se desenvolve na trama que figurou primeiro nas páginas do segundo livro infantojuvenil de Sandra Sahd.

Baseada em fatos reais, a escritora campineira – que já tem 16 obras publicadas – coloca no livro memórias da própria infância mesclando com os insights que teve com a Catina da vida real. “Apesar de saber que o consumo de açúcar durante a infância é regulado pela família, essa é a fase em que estamos descobrindo os sabores e o doce tende a estar presente. Quando conheci a menina, entendi o quanto ela precisou ressignificar sua relação com o açúcar e o quanto teve que ser forte para entender e se posicionar diante da sua condição. Pensei nas centenas de outras crianças que podem precisar de um incentivo a mais para atravessar esse obstáculo e, então, resolvi dividir essa experiência em livro”, conta ela.

Na história, Catina passa a infância na chácara da família, onde se mantém uma pequena fabriqueta de doces dirigida pela vovó Mafalda e o vovô Camafeu. Com a ajuda de seu amigo imaginário personificado no amuleto que tem cabeça de gelo, coração de fogo e braços de ferro, Catina desenvolve sua fortaleza. É a partir dessa virtude que ela consegue mostrar a todos sua paixão pela vida, mesmo diante das adversidades.

Ao final de cada sessão haverá distribuição do livro no qual se baseia a peça, como forma de incentivo à leitura.

A circulação do espetáculo “A Doce Valente”, que já esteve em Lins e Pindamonhangaba, passa ainda por Araras e Lorena. Viabilizada pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, com realização do Ministério do Turismo (via Secretaria Especial da Cultura) e de Sandra Sahd, o projeto é patrocinado pela GEA Equipamentos e Soluções Ltda e conta com produção da Cacho de Ideias. Em Araraquara, a peça recebe apoio do SESC e da Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria Municipal da Cultura e Fundart.

SECRETARIA MUNICIPAL DE COMUNICAÇÃO
PREFEITURA DE ARARAQUARA

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.