Nhô Pedro

O que fizemos com aquele acontecimento, quando dezessete animais morreram numa situação nunca vista por ninguém da fazenda ou da redondeza? Se fizéssemos alarde a fazenda se tornaria um espaço de visitação pública que a ninguém interessava. Não fotografamos, pois o ambiente era horrível e sem nexo. Havia no local mais de dez pessoas e o vizinho, que nos emprestou seu trator, servindo como testemunha.

Foi feito uma grande cova e todos eles enterrados. Restou apenas a terra remexida e o local onde pousou a “coisa” que levou todos os órgãos do gado, além de não deixar uma gota sequer de sangue. Dona Clarice e seus filhos estão cheios de vida e são testemunhas do famoso caso. Nunca mais soubemos nada a respeito do assunto. Só agora fomos informados pela televisão, deste acontecimento. Ninguém, ainda, pode afirmar o que é isso.

A televisão mostrou mil aventuras do tal “Chupa-Cabras”, pelo México, Brasil e outros países. Porém, ele levava galinhas, coelhos pequenos e alguns porcos, mas não uma quantidade grande e tão pesada de gado. Uma hora qualquer vamos confirmar a presença de seres extraterrestres em nosso meio.

Pelo visto, em ambos os casos foi levado muito dos animais, ficando as carcaças.

Será que eles têm a ciência tão evoluída que poderiam reconstituir esses animais, apenas com órgãos retirados daqui? Ou será que precisavam de tudo, menos das carcaças, para fazer o que nossa ciência ainda não alcançou?

Houve um tempo em que eu achava que tudo isso era uma grande ilusão, uma mentira convencional. Como alguém poderia vir à terra e levar essa infinidade de animais de forma cirúrgica, não deixando marcas e nem destroços, como se nada tivesse sido feito no local? Num matadouro ficamos horrorizados como é morto um animal destes.

Lá onde foram encontrados eram 27, na Argentina 70 e o local estava limpo, tudo feito rápido e rasteiro sem violência, sem maldade, de maneira que tudo o que eles queriam tivesse sido aproveitado e levado. Ninguém sabe como e nem onde. Eu tenho amigos que vão para Minas Gerais ver de perto os Discos Voadores. Está na hora de acreditarmos mais nestas coisas, começar observar o céu com mais tranqüilidade e procurar esses nossos visitantes para entrar em contato. Pertencemos a um mundo enorme, seria quase impossível existir apenas a terra e seus habitantes neste infinito. Com certeza centenas de planetas iguais ou melhores que o nosso.

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Agenda Cultural

Boletim Diário número 75 – de 14 de junho de 2024

Edinho assina Ordem de Serviço para reforma e ampliação da USF do Adalberto Roxo

Edição 1605 – de 14 a 18 de junho de 2024

(Editorial) Queimadas urbanas! Reclamações todos os dias

CATEGORIAS