Imagem dos pais fica na memória

Quando se ouve dizer “as mulheres buscam um companheiro que se assemelha ao pai”, nem sempre a afirmação é considerada verdadeira. Muitas vezes, acaba-se buscando exemplos na tentativa de validar a teoria, mas há quase sempre alguém que menciona um caso em que o que se vê é exatamente o oposto.

A psiquiatra e psicoterapeuta Simoneta Sandra P. Varella explica que os dois casos existem e que a “regra”, embora tenha exceções, também serve para os homens.

São comuns os casos, por exemplo, de filhos de mães baixinhas e morenas que têm namorada ou esposa com essas características. “São homens que buscaram o fenótipo da mãe porque esse foi o modelo feminino que ficou marcado e faz parte de seu desejo”, comenta.

Registro

Simoneta afirma que a figura paterna e a materna são sempre referência, seja na busca pela semelhança ou exatamente pelo oposto. “Filhas de pais violentos, por exemplo, podem acabar buscando homens violetos ou, pelo contrário, não tolerar esse tipo”.

Comumente, pessoas que tiveram uma relação difícil com os pais tendem a estabelecer relações de pouca confiança, não se entregando. Isso porque há o registro de algo doloroso, que vai influenciar nos vínculos afetivos.

Ela ressalta a influência das relações estabelecidas com os pais durante a infância. “Elas vão determinar a qualidade das relações afetivas estabelecidas na vida adulta. O desejo atual, muitas vezes, é uma reedição do passado”.

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

O vaivém da fome

Tragédia Gaúcha

Os dois Brasis

A Reforma tributária e o preço dos alimentos

O transporte público do Brasil está colapsando? Para onde vamos?

CATEGORIAS