Água do amor

Eladir Albertini (*)

Caminhos difíceis

Encruzilhadas

Que estrada seguir

Que rumo trilhar?

Será esta ponte

Que me leva a fonte

Da alegria de amar?

São tantas as fontes

Qual delas escolher?

Sucesso, poder

Experiência, como vencer?

Riqueza, vaidade

Status, sociedade

Não sei…

Só sei que quero beber a água

Cristalina e transparente

Da simplicidade

Do bem querer, da amizade

Do encontro, da afetividade

No rio de qualquer paixão

É esta água que faz bem ao coração

Quero beber a água

Que transforma o mundo em sonho dourado

Que derreta o gelo e ilumina o nublado

Que faz brilhar os cristais,

As necessidades essenciais

E qual suave sereno que envolve a flor

Quero beber a água mais doce e mais rara

A água do contato, da afinidade do amor

(*) É pedagoga e colaboradora do JA

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Falecimento – Maria Clara Polezze Fernandes

Feira das Nações acontece neste domingo (23) na Praça do Daae

Ordem de Serviço para reforma da UBS do Santana será assinada neste sábado (22)

Agenda para curtir a cidade no final de semana (21 a 23 de junho)

Tem show nesta sexta no Sesc Araraquara

CATEGORIAS