(Editorial) Aquífero e MP

Matéria publicada pela Tribuna há poucos dias: técnico afirma que Aquífero Guarani abaixou nível em 20 metros. Que legal, o técnico dá notícia tão desastrosa, em termos de futuro e comprometimento com gerações que assinarão ponto nesta região do mundo, e não ocorre nada? Quais as providências tomadas, por exemplo, pela administração Marcelo Barbieri considerando que a cidade, na maior fatia, é abastecida por este mar subterrâneo? Nem uma só ação sublinhando necessidade de economizar o precioso líquido, finito quão essencial.

Mas, antes de lamentar podemos reafirmar ao Ministério Público aspirando que, de ofício, algum nobre promotor tome providência para encaminhar denúncia ao respectivo Juiz da Comarca. Exatamente a maioria da Casa de Leis, 10 vereadores foram cooptados pelo prefeito e, por decorrência, não estão cumprindo o cerne da norma constitucional que dá embasamento ao cargo bem remunerado conseguido nas urnas. Ou seja, imobilizados nos tentáculos do chefe, como podem fiscalizar o Executivo?

MP permita que o lado bom e confiante da cidade possa, em coro e de forma uníssona, dizer bem alto: AMÉM!

Mais em cima

Num P.S. democrático. Aceitando sugestão, vamos encaminhar temas municipalistas para outras esferas, inclusive aposentadoria precoce e imoral do prefeito Marcelo Barbieri, referente 14 anos no exercício de deputado federal.

Em busca da reverberação tão difícil nesta terra, onde prevalece o medo de ofender amigos, os quais, sem muita reflexão permanecem numa suposta imersão de imoralidade. Aliás falta companhia para empunhar esta bandeira…

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Hepatites virais: Brasil tem mais de 750 mil casos confirmados

Casa Paulista tem 2.485 cartas de crédito disponíveis na Região Administrativa de Ribeirão Preto

EL realiza inscrições de curso sobre Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade

Sesi Araraquara joga pelo bicampeonato da Liga de Basquete Feminino

Handebol feminino conquista 7º lugar no Brasileiro

CATEGORIAS