Cuidados essenciais para prevenir queimaduras em Festas Juninas

Durante os meses de junho e julho, é comum acender fogueiras e lançar fogos de artifício em celebração às festas juninas. No entanto, se essas práticas não forem realizadas corretamente, podem resultar em queimaduras tanto adultos quanto crianças. A queimadura é uma das condições mais devastadoras para a saúde, causando dor intensa, longos períodos de internação, diversas sequelas e, em casos graves, até a morte. Segundo estimativa do Ministério da Saúde, cerca de 150 mil internações por ano e as crianças representam 30% desse número. Ainda, dados da Sociedade Brasileira de Queimaduras apontam que a maioria dos acidentes acontece no ambiente doméstico (70%).

A Dra. Emanuela Biscarde, dermatologista e docente do IDOMED, destaca a importância de precauções durante as festas juninas: “É essencial manter uma distância adequada de fogueiras, especialmente para crianças e animais de estimação. Nunca deixe o fogo desacompanhado e sempre supervise as crianças próximas a fontes de calor. Utilize ferramentas apropriadas para manusear a lenha e acender o fogo, e tenha sempre por perto um extintor de incêndio, balde de água ou areia para emergências. Além disso, evite usar roupas soltas ou inflamáveis próximas ao fogo.”

Algumas medidas simples também são eficazes para prevenir queimaduras, como manter cabos de panelas voltados para dentro e usar os queimadores traseiros do fogão; guardar produtos de limpeza e outros agentes químicos fora do alcance das crianças; verificar a temperatura do aquecedor de água, evitando queimaduras acidentais; e utilizar protetores de tomadas, bem como manter fios elétricos fora do alcance das crianças.

Tipos de Queimaduras e Tratamentos

As queimaduras são feridas traumáticas causadas por agentes térmicos, químicos, radioativos ou elétricos. Elas podem ser graves e frequentemente resultam de falhas na instalação elétrica ou do uso inadequado de aparelhos. Dra. Emanuela Biscarde explica que as queimaduras são classificadas em três graus, cada uma necessitando de um tratamento específico:

– Primeiro Grau: Afeta apenas a camada superficial da pele, causando vermelhidão e dor. O tratamento consiste em resfriar a área com água corrente fria por 10-20 minutos e aplicar pomadas hidratantes.

– Segundo Grau: Afeta camadas mais profundas da pele, causando bolhas e dor intensa. Deve-se resfriar a área, não estourar as bolhas, cobrir com uma gaze esterilizada e procurar atendimento médico.

– Terceiro Grau: Danifica todas as camadas da pele e pode afetar tecidos mais profundos, deixando cicatrizes. Não se deve remover roupas grudadas na pele. Cobrir com um pano limpo e úmido, e buscar atendimento médico imediato.

Segundo a professora do IDOMED, queimaduras em grandes extensões do corpo, térmicas ou por eletricidade, necessitam de cuidados médicos urgentes. “Nestes casos, é importante lavar o local com água corrente entre 10 a 15 minutos e procurar atendimento médico. Já para queimaduras elétricas, é necessário desconectar a fonte de eletricidade ou afastar a pessoa da fonte com um objeto não condutor. Após, deve-se verificar os sinais vitais e chamar a emergência. Por último, é indicado cobrir as áreas queimadas com um pano limpo e úmido.”, conclui.

*Com informações da Biblioteca Virtual em Saúde e Ministério da Saúde.

(Conceito Comunic)

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Avançam as obras de reforma e ampliação do CER do Selmi Dei I  

“Prefeitura nos Bairros”: confira o total atualizado de serviços realizados na edição 2024

Execução do plano de recapeamento que vai atender 40 bairros segue no Melhado

Agenda Cultural

Agenda Esportiva

CATEGORIAS