Ato infeliz e intempestivo

Em 6 de Janeiro de 2007, a melhor notícia para mesários e colaboradores do hospital que tiveram sua honra atingida pelo próprio noticiário do ato oficial. O nobre vice-prefeito de Edinho Silva, notável jurisconsulto e escritor amável, quão generoso, Sérgio Médici, bem que poderia ter falado sobre a Gota de Leite, o P.S. do Melhado, não é não? Pela data da inserção, numa busca superficial deste J.A., percebe-se que há muito se rotula a intervenção de infeliz.

Mesários da Santa Casa sem crime

"(janeiro de 2007) O deputado estadual (diplomado) Roberto Massafera e deputado federal Dimas Ramalho, em sintonia com a Provedoria do hospital (Walter Cury e Othon Amaral), conseguiram a CPDN – Certidão Positiva de Débitos com efeitos de Negativa (com o mesmo valor jurídico-administrativo de uma C.N.D. – Certidão Negativa de Débito, junto ao INSS). A dívida foi parcelada em 60 meses resolvendo a pendência econômica da Santa Casa e com reflexo imediato na suspensão da pretensão punitiva de seus diretores e mesários que, ainda, vêm sendo processados. Sem qualquer sentença condenatória, todos os denunciados poderão requerer HC – Habeas Corpus, e acabar com o constrangimento inclusive de seus bens na condição de indisponibilidade.

A coletividade araraquarense tinha ideia cristalina de que nenhum crime havia sido cometido “quando se deixou de pagar a Previdência para garantir o salário de profissionais que prestaram serviço à saúde dos pacientes da região”. Assim, depois de meses de angústia, todos os ex-mesários e diretores do hospital (no período crítico, a Santa Casa foi objeto de mal-sucedida intervenção do prefeito Edinho Silva), finalmente poderão respirar aliviados. Eles merecem do prefeito, vereadores e muitas outras pessoas, um pedido de desculpas porque, em nome da comunidade lutaram para deixar em pé uma casa filantrópica (Geraldo Polezze)".

Saiu em 13 de Janeiro de 07

Desafio: ressuscitar a Santa Casa

O hospital continua na UTI, mesmo após uma conturbada intervenção e processo contra ex-dirigentes e mesários por suposta apropriação indébita. Felizmente a comunidade pode comemorar: com o parcelamento acabou a pretensão punitiva dessa gente generosa. Mas, enquanto se faz justiça aos que deram parte de sua vida para que pacientes tivessem recuperada a saúde, centenas de outros doentes necessitam de procedimentos médicos-hospitalares que oneram o orçamento e aumentam a dívida. Os deputados Massafera e Dimas aceitam o desafio e com os provedores elaboram processo para liberação de verba nas rubricas de investimento e custeio. Para esta semana (terça-feira, 16), foi confirmada audiência com o secretário Barradas, do Governo José Serra. Um trabalho de qualidade para salvar a Santa Casa: sempre o lugar certo na hora incerta!

Saiu em 25 de Fevereiro de 06

Santa Casa

Com tantos ferimentos, parte decorrente de uma infeliz intervenção (que na prática continua), faz 104 anos neste sábado (25). Este hospital precisa ser passado a limpo, com urgência. Ele merece, é da coletividade regional.

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

20 de Julho – Dia Internacional da Amizade: ter amigos aumenta expectativa de vida

Novos livros estão disponíveis na Biblioteca Mário de Andrade

Feiras de artesãos e empreendedores movimentam o final de semana (20 e 21 de julho)

O setor de serviços na Reforma Tributária

Rota de Colisão

CATEGORIAS