As 20 respostas

Qual o maior acontecimento de sua vida?

Foi a mudança para Santa Catarina; digo isso pela força positiva que isso provocou, principalmente, em relação ao amadurecimento e crescimento pessoal.

2) É errando que se aprende. É verdadeiro para você?

Não digo que é só através dos erros, mas todas as experiências nos trazem a sua aprendizagem.

3) Como vê a jornada dupla da mulher?

A mulher que trabalha fora sempre tem jornada dupla, pois seu trabalho tem continuidade no ambiente familiar. Sua função é sempre maior e mais complexa do que a destinada aos homens. Por isso, quando a mulher decide ter filhos deve ter consciência que a prioridade é a educação dos mesmos; sua maior tarefa será encontrar o eixo de equilíbrio entre sua satisfação profissional e familiar.

4) A vida começa aos 40 ou 60? O horóscopo chinês diz que o primeiro ciclo termina aos 60.

Ao contrário do que muitos pensam e temem a alegria e a satisfação não se extinguem com a chegada da idade. O físico pode até perder a vitalidade aos 40 ou 60 anos, mas o amadurecimento que a experiência de vida nos presenteia ao longo dos anos nos faz acreditar sempre em um recomeço.

5) O que é família para você?

A família é o nosso porto seguro, a nossa identidade; ninguém conhece mais nossas qualidades e defeitos do que nossos familiares. Infelizmente, hoje parece não ter ela um papel tão importante como tinha na época de nossos pais e avós.

6) O segundo casamento é a salvação da pessoa ou atestado de burrice?

Nenhum dos casos é verdadeiro, ninguém é responsável por nossa felicidade a não ser nós mesmos. Enquanto estivermos vivos nosso maior compromisso é a busca pela satisfação, mesmo que isso signifique romper um relacionamento e apostar em um novo amor.

7) A sua felicidade depende da dos filhos e marido?

Como afirmei anteriormente, ninguém é responsável por nossa felicidade. Diríamos que se estivermos felizes e satisfeitos, com certeza nossos filhos, companheiros e amigos também estarão.

8) O que você aprecia no homem?

Eu aprecio no homem principalmente, a sensibilidade e o companheirismo. Um homem sensível que não apresenta um olhar de superficialidade sobre as coisas da vida, me cativa.

9) Há quanto tempo não vai ao cinema?

Procuro ir ao cinema pelo menos de 15 em 15 dias.

10) É melhor comprar em shopping ou em rua de comércio?

Depende do objetivo: o shopping pelo seu conforto, me estimula a explorar livrarias, lojas de decoração ou mesmo uma “paradinha” em uma cafeteria. Já as ruas de comércio, podem trazer ofertas mais tentadoras.

11)A felicidade deve ser hoje ou no futuro?

Sempre no agora, pois o futuro depende disso.

12)Qual é o seu point?

O nosso litoral Catarinense é abençoado, Balneário Camboriú com sua diversidade gastronômica e Bombinhas e Jurerê com suas águas cristalinas, com certeza são os meus points.

13)Você aprecia a leitura, lembra-se do último livro?

Leio muito durante o ano, principalmente, livros sobre o comportamento humano que é minha área de trabalho. No momento, estou “devorando” Mentes Inquietas da psiquiatra Ana Beatriz B. Silva.

14)O que vem a ser traição?

Insatisfação não resolvida e falta de cumplicidade.

15)Precisa haver química entre um homem e uma mulher?

A química é primordial em um primeiro contato homem-mulher e deve existir durante o relacionamento, juntamente com outros fatores.

16)Que tipo de educação pode ser oferecida aos filhos?

O limite é essencial na educação dos filhos.

17)Você se sente à vontade para falar sobre educação sexual?

Apesar de ter vindo de uma educação rígida, trabalho muito bem com a educação sexual, principalmente, por fazer parte do meu trabalho clínico.

18) Ser dependente economicamente do marido é bom?

Qualquer tipo de dependência não é saudável ao ser humano, acredito que pior do que dependente financeiramente do marido é ser dependente emocionalmente de uma relação.

19)É mais fácil educar filho ou filha?

Nunca é fácil educar, apesar de prazeroso. Os filhos se tornam independente do sexo, aquilo que nós permitimos; sua identidade é formada por influência de nossas condutas, pensamentos e concepções.

20)O que leva ao fim do relacionamento?

Uma relação termina por falta de diálogo, tempo e principalmente, por um gesto que muitos casais deixam de lado “o olho no olho”.

A araraquarense Andréia Mucio Jeronymo é Pedagoga especialista em Deficiência Mental pela Unesp – Araraquara;

Psicopedagoga Clínica, formada pela Faculdade de Medicina – USP (Ribeirão Preto); e

Mestra em Educação pela Unesp – Araraquara.

Atividade Profissional: Psicopedagoga Clínica em Santa Catarina e Professora Universitária.

Atualmente cursa a Faculdade de Psicologia e tem como hobby, a arte plástica. É casada com Dr. Ronaldo Jeronymo (Anestesiologista).

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Receita da Vilacopos

Equipe do Consultório na Rua realiza em média 21 atendimentos por dia em Araraquara

Fatos & Fotos – “Memórias”

Boletim Diário número 80 – de 21 de junho de 2024

Núcleo de Educação de Jovens e Adultos recebe Diploma de Honra ao Mérito da Câmara

CATEGORIAS