Vigilância inicia ação com drone no combate à dengue

0
93

Gerência de Controle de Vetores divulga programação de ações desta quarta (30)

Continua o trabalho intensificado de combate à dengue que vêm sendo feito pelos agentes de controle de endemias, da Vigilância Epidemiológica, em várias regiões da cidade. Nesta terça-feira (29), além dos bloqueios casa a casa, nebulização e fumacê, teve início a ação com drone, pela região central da cidade.

Os agentes realizaram bloqueio no Jardim Brasil, Centro, São Geraldo e Residencial Acalantro; fizeram fiscalização em pontos de reciclagem, ferro velhos e borracharias do Jardim Zavanela, Jardim Serra Azul, Distrito Industrial, Vila Sedenho, Selmi Dei e Valle Verde, além de nebulização costal no Jardim Independência e nebulização motorizada (fumacê) na Vila Xavier.

Já a ação com o drone foi coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância em Saúde e da Gerência de Controle de Vetores, em ação conjunta com a Secretaria Municipal de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública. O equipamento sobrevoou parte do Centro da cidade, entre o Parque Infantil e a Avenida Maria Antônia Camargo de Oliveira, a Via Expressa, procurando focos em imóveis onde não foi possível adentrar ou focos de difícil acesso. Após o sobrevoo, foi feita a vistoria em terra em pontos críticos pelos agentes de endemia e os fiscais da dengue.

Nesta quarta (30), segundo a Gerência de Controle de Vetores, as equipes de bloqueio contra criadouros passarão pelos bairros do Jardim Brasil, São Geraldo, Jardim das Flores e Jardim Universal. O trabalho de nebulização será levado ao Santa Angelina. Já o fumacê será feito na Vila Xavier, em dois períodos: de manhã, entre as Avenidas Padre Antônio Cezarino e das Indústrias e Ruas Marechal Deodoro da Fonseca e 13 de Maio. Já no período da noite, estará circulando entre as Avenidas Antônio Lourenço Correia e Cientista Frederico de Marco e Ruas Marechal Deodoro da Fonseca e Alameda Paulista.

Os serviços, que foram intensificados pela Prefeitura de Araraquara por conta do crescimento do número de casos na cidade, consistem em criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e outras doenças como zika, chikungunya e febre amarela, além de orientações de prevenção.

A Secretaria Municipal de Saúde volta a chamar a atenção da população para que todos participem dessa batalha contra o mosquito transmissor da dengue, porque 80% dos criadouros de dengue estão nas residências habitadas. Em média, são visitadas 30 mil casas por mês e em metade delas o trabalho não é concluído por falta de autorização para a entrada. As equipes inclusive fazem horário estendido (noturno) e plantões aos sábados, na tentativa de minimizar essa questão.

Vale destacar que o descarte irregular de lixo, resíduos sólidos, volumosos (sofás, poltronas e colchões), além de queimadas em área urbana e rural, podem ser denunciados aos órgãos oficiais pelo telefone 0800 770 1595.

Números

O último balanço atualizado pela Vigilância aponta que Araraquara atingiu a marca de 1.721 casos confirmados de dengue em 2022. Foram 138 casos em janeiro, 636 casos em fevereiro e 947 em março. Seis óbitos causados pela dengue foram registrados em Araraquara neste ano de 2022.

Os sintomas de dengue são febre, dor no corpo, dor de cabeça, dor atrás dos olhos e manchas pelo corpo. Nestes casos, é importante buscar atendimento médico, levando documentos pessoais, Cartão SUS e um comprovante de endereço com CEP.

O Centro de Atendimento de Dengue funciona no hospital de campanha, diariamente, inclusive finais de semana e feriados, das 7h às 21h. E todas as unidades de saúde do município também atendem casos suspeitos de dengue – os postos funcionam de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 16h30 e as UPAS, 24 horas. Vale acrescentar que a UPA da Vila Xavier, que desde o início da pandemia de Covid-19 atendia exclusivamente casos da doença, já retomou o atendimento de outras patologias, inclusive dengue.

SECRETARIA MUNICIPAL DE COMUNICAÇÃO
PREFEITURA DE ARARAQUARA

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.