Verão intenso

0
434

Luiz Carlos Amorim (*)

Este verão está se revelando um dos mais quentes, às vezes úmido, porque tem intercalado dias secos com dias de chuva. Nas últimas temporadas temos tido calor cada vez maior, com tempestades, ventanias, enchentes e quem veio passar as férias aqui em Florianópolis deu-se muito bem, se pegou um período de sol contínuo. Porque se pegar um período de chuva… Mas a verdade é que muito turista foi embora antes do tempo, porque faltou água nas torneiras.

Pois o sol inclemente deste verão fez estragos também no meu jardim e algumas plantas morreram. Minha “plantação” de morango não sobreviveu ao sol escaldante, que andou por volta de quarenta graus, com sensação de bem mais, apesar do cuidado que eu tinha, regando pela manhã e à noitinha. Pés de morango, de couve, de hibisco, etc., esturricaram ao sol e na volta para casa – estive morando em Lisboa por um ano – e na volta tive que replantar tudo.
Mas em contrapartida, meus dois pés de araçás resistiram e eu os podei para que continuem a dar frutos. Até há alguns pequenos araçás e haverá dessas frutinhas maravilhosas amadurecendo nos próximos dias. O sol faz bem aos araçás, pois quanto mais sol, mais doce eles ficam.

A abundância do araçá não impediu, no entanto, que este ano eu comesse também alguns cambucás, pois eles amadurecem em fevereiro e eu fui à Corupá, onde encontrei pés carregadinhos.

Tive sorte de chegar ao Brasil quase no final do verão, pois ainda peguei muito calor, mas suei bastante porque tive que trabalhar muito no meu jardim-horta e na minha horta suspensa, pois tudo teve que ser refeito.
Prefiro os nossos verões não tão chuvosos, mas bem que este podia ser menos quente.

Preferiria verões não tão intensos, com menos eventos climáticos, mas vamos levando. O friozão do inverno europeu estava muito bom, mas pegamos apenas um mês de verão intenso por aqui.

Precisamos cuidar melhor do nosso meio ambiente para que haja um equilíbrio maior das forças da natureza. Está nas nossas mãos.

(*) É escritor, editor e revisor, cadeira 19 na Academia SulBrasileira de Letras, Fundador e presidente do Grupo Literário A ILHA, com 43 anos de trajetória. Http://luizcarlosamorim.blogspot.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.