Uma luta séria e comprometida contra a carnificina tributária do nosso País

Valter Merlos (*)

Empresários de todo País, envolvidos pela FACESP e outras instituições, iniciaram importante campanha que visa mostrar o quanto o povo brasileiro paga de impostos para sustentação da máquina governamental. A Associação Comercial e Industrial de Araraquara também faz parte do Movimento DE OLHO NO IMPOSTO, que pretende colher 1 milhão de assinaturas em todo o Estado de São Paulo para regulamentar o parágrafo 5º do artigo 150 da Constituição Federal: “a lei determinará medidas para que os consumidores sejam esclarecidos acerca dos impostos que incidam sobre mercadorias e serviços”.

A iniciativa é, sem dúvida, de interesse de qualquer cidadão, que às vezes acha que não paga impostos ou não percebe que paga. Somos da opinião de que, por mais autônomo que seja o seu trabalho, todos pagam, e muito, imposto no Brasil e sendo assim, precisamos exigir nossos direitos de cidadãos em todas as áreas públicas, sabendo portanto, que nada é de graça. Nós, empresários araraquarenses, também estamos engajados nesta luta que tem característica nacional e mobilizar a sociedade brasileira é dever de todos para essa conscientização.

Curioso é que a Inconfidência Mineira aconteceu porque a coroa portuguesa cobrava o quinto do ouro. Agora estamos pagando muito mais e, até então, permanecíamos calados. Acho que já é hora de uma nova Inconfidência Brasileira, nos moldes dos movimentos modernos e por aí é que vamos mostrar a grande injustiça tributária deste País. Somos totalmente a favor da máxima: não existe imposto caro, mas o mal emprego dele. Gostaríamos que a carga fosse mais alta – como ocorre em outros países -, mas que fosse totalmente revertida em favor do contribuinte nas áreas de saúde, educação e segurança.

A iniciativa da FACESP corrobora em muito para a tomada de consciência de quanto custa a manutenção da máquina do governo para a sociedade brasileira e a população precisa conhecer esta triste realidade antes de acreditar em propaganda política ou governamental que explora o assistencialismo barato e a linguagem popular de um governo incompetente e hipócrita. Se os dados que envolvem a nossa economia fossem divulgados com transparência, principalmente em programas de grande audiência da TV, talvez com isso nossos filhos possam ter alguma esperança neste triste e belíssimo País.

Já ficou visível a incompetência do governo em administrar suas contas. Por isso, temos uma carga tributária absurda e agora precisamos nos unir para uma luta séria e comprometida contra a carnificina tributária brasileira. Chega de pão e circo, ou seja, “cerveja e carnaval” para um povo oprimido e acomodado em razão de tantos bônus: fome zero, cartão cidadão, bolsa-escola, bolsa família, que infelizmente inibem qualquer mobilização, para termos uma sociedade mais justa.

(*) É empresário e presidente da Associação Comercial e Industrial de Araraquara.

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

20 de Julho – Dia Internacional da Amizade: ter amigos aumenta expectativa de vida

Novos livros estão disponíveis na Biblioteca Mário de Andrade

Feiras de artesãos e empreendedores movimentam o final de semana (20 e 21 de julho)

O setor de serviços na Reforma Tributária

Rota de Colisão

CATEGORIAS