Tradicional caminhada marca o Dia Mundial de Conscientização do Autismo

0
94

A ação foi realizada pela Ampara, com apoio da Prefeitura, para promover uma mensagem inclusiva à sociedade em relação às pessoas com autismo

A tradicional caminhada pelo Dia Mundial da Conscientização do Autismo, em 2 de abril, marcou o sábado de céu azul em Araraquara. Tendo como tema “Lugar de autista é em todo lugar”, com a hashtag #AutistaEmTodoLugar, o evento começou com uma concentração e ato público no Parque Infantil e seguiu com a caminhada pela Rua São Bento até o Paço Municipal.

O objetivo da ação, que é uma realização da Ampara (Associação de Pais e Amigos dos Autistas de Araraquara), com apoio da Prefeitura, é promover uma mensagem inclusiva à sociedade em relação às pessoas com autismo. Formada em 2016 como uma associação de pais, a Ampara nasceu com o propósito de difundir conhecimento sobre os Transtornos do Espectro Autista (TEA), combatendo preconceitos e auxiliando na orientação de familiares, professores, cuidadores e profissionais de saúde. A motivação para a iniciativa partiu de um grupo de pais que, após o diagnóstico de TEA dos filhos, percebeu a grande falta de orientações sobre como lidar com o autismo

O prefeito Edinho falou aos presentes no Parque Infantil pouco antes de sair em caminhada. Ele agradeceu a participação de todos, entre eles secretários e coordenadores municipais de várias pastas, e destacou a presença do presidente da Câmara Municipal, o vereador Aluisio Boi (MDB), representando os demais vereadores presentes.

O prefeito ressaltou a importância das políticas públicas de acolhimento e de integração das crianças que vivem com autismo, saudou os profissionais que estão à frente deste trabalho e que, principalmente, ajudam na quebra do preconceito que é a pior das doenças, segundo ele.

“Destaco também o trabalho da nossa coordenadora do Centro de Referência do Autismo, Karina Maia, que foi quem me fez compreender a complexidade e a necessidade de termos políticas públicas estruturantes, para que tenhamos adultos incluídos na sociedade. Foi uma caminhada dessas, em 2017, que materializou a força social dos pais, amigos e crianças que vivem com autismo na nossa cidade e deu início à elaboração do Centro de Referência do Autismo. Karina é servidora pública e não teria outra profissional mais bem capacitada para assumir a gestão do Centro. Ainda estamos longe de termos políticas públicas perfeitas, tanto para diagnóstico tanto para o estímulo das crianças. Mas nós vamos continuar trabalhando, vamos avançar e chegar mais perto do ideal, para que o Centro não seja apenas um local de referência; seja o melhor gestor possível da construção da inclusão, da integralidade e de uma sociedade sem preconceito”, concluiu o prefeito Edinho.

A coordenadora do Centro de Referência do Autismo, Karina Maia, também falou aos presentes sobre a importância do atendimento prestado no Centro, o primeiro do Estado de São Paulo 100% SUS, que atende atualmente 90 pacientes em acompanhamento semanal.

“Só posso agradecer a presença de todos; é difícil estar aqui, porque as crianças ficam agitadas. Mas esse é um evento muito necessário. Precisamos lembrar sempre que foi através desse evento que conseguimos nossa principal política pública, que é o nosso Centro de Referência Municipal. Nossa cidade está muito à frente do Estado de São Paulo e do Brasil. Temos recebido, durante todo o ano, mesmo com a pandemia, muitas pessoas que vêm de fora prestigiar nosso atendimento. E isso nos traz um orgulho imenso, assim como também temos muito orgulho da nossa equipe de profissionais, que é maravilhosa”, afirmou ela. E completou: “Esses serviços são cada vez mais necessários e precisamos sempre valorizar o que temos. O Centro está de braços abertos, para dar acolhimento e informação a todos”.

A vereadora Filipa Brunelli (PT), que fez seu pronunciamento em nome do Legislativo, agradeceu o comprometimento com a causa do prefeito Edinho, assim como o dos demais gestores presentes. Também relembrou a caminhada de mães, em 2017, que foram para a rua pedir o Centro de Referência do Autismo e conseguiram o serviço para seus filhos.

“É importante falarmos das mães como ferramentas fundamentais nesta luta. E precisamos avançar, precisamos pensar em políticas públicas que vão além das crianças autistas, porque essas crianças vão crescer, entrar na adolescência e na fase adulta, e enfrentar outras problemáticas. Precisamos falar da geração de emprego e renda para esses jovens autistas, pensar em programas sociais para elas, como o Filhos do Sol. Precisamos promover a integralidade desses indivíduos. E também trabalhar com a saúde das mães e mulheres que cuidam das crianças autistas”, defendeu a vereadora.

 Após os pronunciamentos no Parque Infantil, os participantes do ato saíram em caminhada até o Paço Municipal, vestidos de azul e branco, carregando faixa e cartazes com frases alusivas à data e ao fim do preconceito. A maioria das crianças, muitas acompanhadas das mães, fez o percurso num trenzinho infantil.

O Dia Mundial da Conscientização do Autismo (2 de abril) foi estabelecido pela ONU (Organização das Nações Unidas) em 2007, e a data é simbolizada pela cor azul, pois o autismo é mais comum em meninos. No Brasil, a Lei Berenice Piana (12.764/12) estipula que a pessoa com TEA é considerada pessoa com deficiência para todos os efeitos legais, garantindo aos autistas as mesmas proteções do Estatuto da Pessoa com Deficiência

Além do Centro de Referência do Autismo, Araraquara também é pioneira na iniciativa de criar, em abril de 2021, a Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro do Autismo, que visa garantir atenção integral, pronto atendimento e prioridade no acolhimento e no acesso aos serviços públicos e privados, em especial nas áreas de saúde, educação e assistência social.

SECRETARIA MUNICIPAL DE COMUNICAÇÃO
PREFEITURA DE ARARAQUARA

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.