Teste o seu Português (741)

0
104

Prof.ª Dr.ª Terezinha de Jesus Bellote Chaman (*)

Terceira idade marca presença no Jornalismo Literário. (continuação: final).

“Tudo é solene, cada nova conquista, os obstáculos superados…
Ama no silêncio e ama como ninguém”.

A Aids: um estigma

Exatamente na maturidade, Beatriz descobre o Amor e a sexualidade mais rica de sua vida, com Carlos, único nome revelado dentre os três homens de sua vida. E isto faz sentido. São duas faces de uma mesma moeda: Amor e Dor, justamente quando a euforia e a conjunção faziam-se presentes e o barco da vida seguia em mansas águas. Então, surge o fantasma da Aids, impondo uma reviravolta nas atitudes do casal:

Amar solenemente as palmas do deserto,
o que é entrega ou adoração expectante,
e amar o inóspito, o áspero,
um vaso sem flor, um chão de ferro,
e o peito inerte, e a rua vista sem sonho, e uma ave de rapina.
Drummond (1980, p. 164).

Não é demais sublinhar que, no processo de construção social de sua significação, a Aids foi moldada como constructo simbólico, que teve no estigma (Goffman, 1988) um de seus traços centrais. Marcada por uma dupla carga estigmatizante: de um lado a associação a processos epidêmicos, pondo em cena o medo do contágio e da morte. Por outro lado, o fato de vincular-se a grupos socialmente discriminados, especialmente homossexuais, prostitutas, usuários de drogas intravenosas. Assim, a Aids foi sendo constituída pela mídia, não só como um fenômeno biológico, mas um atributo desabonador da identidade de seu portador, por “revelar” uma condição socialmente marginalizada, acionando e configurando um amplo campo cultural para sua elaboração, não só biomédico, mas social, ético e moral, conforme aponta Cardoso (COMPÓS 2004, p. 45), pesquisadora do DCS / CICT / FIOCRUZ e do NUPEC / ECO / URFJ.

Beatriz e Carlos: procurando dar conta do movimento da própria vida, do inesperado, buscando sofregamente o “sentido” do sentido da vida, adotam um modo diferente de ser e de estar no mundo frente ao estigma da Aids. No novo caminho a ser trilhado, novas atitudes, nova militância contra o preconceito e pelo amor nos tempos de HIV, configurando a progressão do ego para o si – mesmo, num desafio espiritual que, prossegue, mesmo após a partida de Carlos. É mais de uma década de caminhada revelando atitudes que configuram um estilo, uma nova maneira de enfrentar o preconceito, o estigma, um novo sentido à mulher do século XXI, na terceira idade. Uma mulher contaminada pela vida, que carrega em si o amor, o desapego, a coragem, a luta, o encontro de si mesma. Contaminada pela vida e não pelo sentido de morte, solidão, medo, depressão, que tal contaminação poderia desencadear.

E por derradeiro, se à reportagem jornalística, como pauta, coube chamar a atenção para um tema que não está mais na ordem do dia, na mídia, mas continua letal, fazendo vítimas em surdina, dobrando a taxa de incidência entre pessoas acima dos 50 anos, ao jornalista – escritor, Ivan Marsiglia, coube a tarefa de, parafraseando Guimarães Rosa, colocar o real nem na saída, nem na chegada, mas dispô-lo para a gente é no meio da travessia. Eis aí a sedução da palavra.

“Para mim [jornalismo e literatura] sempre foram o mesmo ofício. O jornalista é um escritor. Trabalha com palavras. Busca comunicar uma história e o faz com vontade de estilo […] Quando têm valor, o jornalismo e a literatura servem para o descobrimento da outra verdade, do lado oculto, a partir da investigação e acompanhamento de um acontecimento. Para o escritor jornalista ou o jornalista escritor a imaginação e a vontade de estilo são as asas que dão voo a esse valor. Seja uma manchete que é um poema, uma reportagem que é um conto, ou uma coluna que é um fulgurante ensaio filosófico. Esse é o futuro”. Rivas (1998).

Teste o seu Português

1 – Você teve uma ótima ______________.
a ( ) idéia;
b ( ) ideia.

2 – Sua ___________ não me incomoda.
a ( ) feiura;
b ( ) feiúra.

3 – Eu _________ todas as suas falhas.
a ( ) perdôo;
b ( ) perdoo.

4 – Coitados, eles ___________ de tudo!
a ( ) descreem;
b ( ) descrêem.

5 – Essa onda de ___________ está cada vez mais ____________.
a ( ) seqüestros – freqüente;
b ( ) sequestros – frequente.

6 – Adoro colocar bastante ___________ no quentão.
a ( ) jenjibre;
b ( ) jengibre;
c ( ) gengibre;
d ( ) genjibre.

7 – Temos de ser cuidadosos com nossos clientes, durante a __________ de um contrato.
a ( ) vijência;
b ( ) vigência;
c ( ) vijênscia;
d ( ) vigênscia.

8 – Aquela moça é muito ___________. Pena que seja tão ___________!
a ( ) simpática – alcoviteira;
b ( ) cimpática – alcovitera;

9 – Um texto ___________, muitas vezes, é de fácil entendimento.
a ( ) sinópitico;
b ( ) cinópitico;
c ( ) cinóptico;
d ( ) sinótico.

10 – Comprei um lindo _________ de presente para o meu marido.
a ( ) polôver;
b ( ) pulôver;
c ( ) polover;
d ( ) pulover.

(*) Pesquisadora do GEPEFA – Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Famílias – UNESP/Franca.

RESPOSTAS

Resp 1.: b – Você teve uma ótima ideia.
Resp 2.: a – Sua feiura não me incomoda.
Resp 3.: b – Eu perdoo todas as suas falhas.
Resp 4.: a – Coitados, eles descreem de tudo!
Resp 5.: b – Essa onda de sequestros está cada vez mais frequente.
Resp 6.: c – Adoro colocar bastante gengibre no quentão.
Gengibre (= raiz usada como tempero).
Resp 7.: b – Temos de ser cuidadosos com nossos clientes, durante a vigência de um contrato.
Vigência (= tempo durante o qual um contrato vigora).
Resp 8.: a – Aquela moça é muito simpática. Pena que seja tão alcoviteira!
Simpática (= agradável).
Alcoviteira (= fofoqueira, mexeriqueira).
Resp 9.: d – Um texto sinótico, muitas vezes, é de fácil entendimento.
Sinótico (= resumido, sintético).
Sinótico ou sinóptico – São formas variantes, registradas em dicionários, mas a 2ª não ocorre. (Cf. Neves 2003).
Resp 10.: b – Comprei um lindo pulôver de presente para o meu marido.
Pulôver (= colete de malha de lã sem mangas).

OBS.: Colunista semanal dos jornais Diário do Grande ABC (SP) e Jornal de Araraquara (SP), Jornal Independente – Dois Córregos (SP), Tribuna do Norte – Natal (RN), Jornal de Nova Odessa (SP), Diário da Franca – Franca (SP) e Diário de Sorocaba – Sorocaba (SP) – Jornal de Itatiba – Itatiba (SP) – O Liberal Regional – Araçatuba (SP) – Diário da Serra – Tangara da Serra (MT).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.