Teste o seu Português (730)

0
683
Manoel Bandeira

Prof.ª Dr.ª Terezinha de Jesus Bellote Chaman (*)

Cabral, Bandeira, Drummond: uma lição de poesia.

Vou lançar a teoria do poeta sórdido.
Poeta sórdido:
Aquele em cuja poesia há a marca suja da vida.
Vai um sujeito,
Sai um sujeito de casa com a roupa de brim branco
muito bem engomada,
e na primeira esquina passa um caminhão,
salpica-lhe o paletó de uma nódoa de lama:
É a vida.
O poema deve ser como a nódoa no brim:
Fazer o leitor satisfeito de si dar o desespero.
Sei que a poesia é também orvalho.
Mas este fica para as menininhas, as estrelas alfas,
as virgens
cem por cento e as amadas que envelheceram sem
maldade. (BANDEIRA, 1984, p. 184).

O mundo da poesia é tão amplo, rico e plural como o mundo dos homens. O fazer poético é um ato solitário, mas no elaborar o poema, cuja matéria prima é a palavra, o poeta torna-o um ato solidário. O ofício de criar, o fazer poético, constitui o labor do poeta, que tanto pode se apresentar sob forma de verso, como sob forma de prosa. O que conta é o ritmo poético, não a forma gráfica. Para o poeta, são fundamentais o frêmito e o mistério da vida, como já sugeriu Mário Quintana em seu texto: O poema: “Uma formiguinha atravessa, em diagonal, a página ainda em branco. Mas ele, aquela noite, não escreveu nada. Para quê? Se por ali já havia passado o frêmito e o mistério da vida…” (NICOLA, J. de; INFANTE, U. 1988, p. 60).

E tais elementos remetem a diferenças e identidades que convivem nos espíritos humanos e os fazem encontrarem-se ou repelirem-se, enfim, os fazem enxergar a distância entre os sujeitos, através da linguagem. Então, o fazer poético nos remete a uma questão retórica, já que: “A retórica é a negociação da distância entre os sujeitos. Essa negociação acontece pela linguagem (ou, de modo mais genérico, através da — ou de uma — linguagem), pouco importa se é racional ou emotiva” (MEYER, 1993, p. 26-27).

Se falar é provocar uma questão, escrever é também suscitá-la. Se o poeta suscita uma questão através do uso de uma linguagem, faz nascer o questionamento, a diferença entre ele e o outrem. É dessa forma que Bandeira lança “Nova poética” no livro Libertinagem (1930), o qual se consagra num marco do Modernismo brasileiro, revelando a poética nova como uma ruptura com a poesia desvinculada da vida, a poesia orvalho. Para fazer frente a ela, lança a figura do poeta sórdido, do poeta em cuja poesia há a marca suja da vida. É a força retórica da linguagem de Bandeira, fazendo emergir problemas humanos que a “poesia orvalho” não denuncia, ao contrário omite, deturpa a realidade. E o que dizer das imagens sugeridas pelo quinto verso do poema? O sujeito de roupa engomadinha remetendo-nos à típica figura do cidadão que aceita a vida sem questionamento, que atende às convenções sociais de etiqueta. E o que dizer da imagem de lama lançada por um caminhão? O papel desse é tão sórdido quanto o do poeta: a vida impressa no brim branco é a vida que deve ser impressa no branco do papel. As palavras carregadas de imagens querem retirar o leitor acomodado de sua passividade: “Fazer o leitor satisfeito de si dar o desespero” (BANDEIRA, 1984, p. 184). Provocam a inquietação, mostrando a condição do próprio homem. Assim, o discurso escrito é parte integrante de uma discussão ideológica em grande escala, desde que o leitor se disponha a uma leitura crítica. A leitura inocente jamais atinge as teias de sentido do texto. (Continua na próxima edição).

Teste o seu Português:

01 – Será preciso usar ____________, para reforçar o __________.
a ( ) braçadeira – encaixe;
b ( ) abraçadeira – encaiche;
c ( ) brassadeira – encaxe;
d ( ) abrassadeira – encache.

02 – O que quer dizer ladino?
Muito ladino aquele garoto!
a ( ) astuto;
b ( ) manhoso;
c ( ) esperto.

03 – Conheço um grande __________ de carros antigos.
a ( ) expositor;
b ( ) espositor;
c ( ) expozitor;
d ( ) espozitor.

04 – O sorvete de __________ é uma verdadeira loucura!
a ( ) framboeza;
b ( ) framboesa;
c ( ) frambuesa;
d ( ) frambueza.

05 – Chef pode fazer uma receita à base de __________?
a ( ) aucachofra;
b ( ) alcaxofra;
c ( ) aucaxofra;
d ( ) alcachofra.

06 – O que quer dizer alhures?
Seu corpo está aqui, mas a cabeça… anda alhures.
a ( ) aqui perto;
b ( ) relativo a alho;
c ( ) em outro lugar;
d ( ) muito devagar.

07 – No Porto, em Portugal, degustei ___________ enormes!
a ( ) tremoços;
b ( ) tremossos;
c ( ) tremoçus;
d ( ) tremossus.

08 – O que quer dizer chusma?
A chusma chegou de repente! Que susto!
a ( ) faísca;
b ( ) fumaça;
c ( ) grupo de animais;
d ( ) grupo de pessoas.

09 – Gostoso mesmo é ___________ com bobó de camarão.
a ( ) macacheira;
b ( ) macaixeira;
c ( ) macachera;
d ( ) macaxera;
e ( ) macaxeira.

10 – A temperatura deve __________ entre 18 e 25 graus positivos.
a ( ) ocilar;
b ( ) ossilar;
c ( ) oscilar;
d ( ) osilar ;
e ( ) hosilar.

(*) Pesquisadora do GEPEFA – Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Famílias – UNESP/Franca.

RESPOSTAS:

Resp 1.: a – Será preciso usar braçadeira, para reforçar o encaixe.
Braçadeira (= peça metálica que se usa como reforço de encaixe).
Resp 2.: a / b / c – Ladino quer dizer esperto, astuto, manhoso.
Resp 3.: a – Conheço um grande expositor de carros antigos.
Expositor (= que participa de exposição ou mostra).
Resp 4.: b – O sorvete de framboesa é uma verdadeira loucura!
Framboesa (= fruta comestível constituída de pequenas drupas vermelhas).
Resp 5.: d – Chef pode fazer uma receita à base de alcachofra?
Alcachofra (= planta herbácea, com um tipo de botão de flor, comestível).
Resp 6.: c – Alhures quer dizer em outro lugar.
Resp 7.: a – No Porto, em Portugal, degustei tremoços enormes.
Tremoço (= planta nativa da Europa, com vagens pilosas e sementes achatadas: cozidas são consumidas como tira-gosto).
Resp 8.: d – Chusma quer dizer um grupo de pessoas, bando.
Resp 9.: e – Gostoso mesmo é macaxeira com bobó de camarão.
Macaxeira (= mandioca, aipim).
Resp 10.: c – A temperatura deve oscilar entre 18 e 25 graus positivos.
Oscilar (= variar).

OBS.: Colunista semanal dos jornais Diário do Grande ABC (SP) e Jornal de Araraquara (SP), Jornal Independente – Dois Córregos (SP), Tribuna do Norte – Natal (RN), Jornal de Nova Odessa (SP), Diário da Franca – Franca (SP) e Diário de Sorocaba – Sorocaba (SP) – Jornal de Itatiba – Itatiba (SP) – O Liberal Regional – Araçatuba (SP) – Diário da Serra – Tangara da Serra (MT) – Gazeta Penhense – Penha/SP – Gazeta do Ipiranga/SP.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.