Tendinite no ombro: Dor pode se tornar crônica se não tratada adequadamente

0
93
Foto Ilustrativa: Imagem de gpointstudio no Freepik

Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 12 milhões de pessoas sofrem com doenças reumatológicas, sendo a tendinite, a artrose e as dores na coluna que mais causam afastamento profissional.

A tendinite é uma inflamação nos tendões que provoca dor e limitação dos movimentos. Se não tratado, o problema pode resultar em dores crônicas, ou seja, persistentes e duradouras. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2022, a doença afeta uma em cada 100 pessoas pelo mundo.

Apesar de comumente associada aos idosos, a condição também pode impactar pessoas de todas as idades, especialmente atletas e indivíduos que realizam movimentos repetitivo. No Brasil, estimativas do Ministério da Saúde apontam que cerca de 12 milhões de pessoas sofrem com doenças reumatológicas, sendo a tendinite, a artrose e as dores na coluna as principais causas de gastos com auxílio-saúde no país.

A Prof.ª Dra. Matilde Sposito, médica fisiatra especialista em bloqueios neuroquímicos, ressalta a necessidade de tratamento adequado para evitar a cronificação da tendinite.

“Tendinite é uma inflamação do tendão que causa dor e mau funcionamento, podendo levar a rupturas do tendão e comprometer a articulação. A condição pode surgir devido a diversos fatores, como traumas no local e sobrecarga de movimentos durante atividades laborais ou físicas”, comenta.

Tendinite nos ombros: um desafio comum

A tendinite pode afetar várias partes do corpo, sendo os ombros uma região frequentemente atingida. A inflamação pode causar dor intensa na região, dificuldade de movimentar o braço e perda da amplitude dos movimentos; o paciente pode enfrentar obstáculos simples, como alcançar objetos em prateleiras altas, por exemplo.

Profª.Dra. Sposito esclarece que a tendinite nos ombros pode ser causada por carregar peso excessivo, o que sobrecarrega os tendões. O paciente pode sentir fraqueza no braço afetado, o impedindo de erguer objetos mais pesados.

Diagnóstico e tratamento especializado

O diagnóstico preciso da tendinite requer uma avaliação cuidadosa do histórico do paciente, geralmente conduzida por um clínico geral ou ortopedista. Exames de imagem, como ultrassom e ressonância magnética, são solicitados para confirmar a doença e avaliar a extensão da lesão.

Dra. Sposito destaca que há diversas opções de tratamento, desde medicamentos anti-inflamatórios até infiltrações e injeções periarticulares com ácido hialurônico, amplamente utilizadas. Porém, dependendo da lesão, tratamento pode ser cirúrgico. Além disso, são indicados exercícios específicos para fortalecer a musculatura na região afetada.

É importante que a tendinite seja tratada em seus estágios iniciais, antes que evolua para sua fase crônica, com isso, a pessoa pode ter dores constantes no local e desenvolver outros problemas, degeneração no tecido muscular, além de problemas nas articulações.

A médica fisiatra ressalta a importância de cuidados preventivos no dia a dia, como evitar a sobrecarga nos ombros, não carregar peso excessivo, alongar-se antes das atividades físicas e evitar movimentos bruscos e repetitivos. A prática esportiva é incentivada, mas sempre com acompanhamento profissional.

Saiba mais sobre a Fisiatria

Saiba mais sobre a Fisiatria: www܂dramatildesposito܂com܂br; nas redes sociais @dramatildesposito ou ligue para: (15) 3229-0202 ou WhatsApp (15) 98812-2958. O consultório da Prof.ª Dra. Matilde Sposito fica localizado na clínica Ápice Medicina Integrada, situada na Rua Eulália Silva, 214, no Jardim Faculdade, em Sorocaba/SP

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.