Sexta-feira (24): FIDA reúne organizadoras de três festivais de dança do Brasil

0
60

Live “Tratado de micropolíticas para Festivais de Dança no Brasil” conta com Festival de Dança de Itacaré, JUNTA – Festival Internacional de Dança de Teresina e FIDA

São Paulo, Bahia e Piauí se cruzam em uma das atividades do FIDA – Festival Internacional de Dança de Araraquara nesta sexta-feira, 24 de setembro, a partir das 19 horas no canal da Prefeitura de Araraquara no YouTube: é a live “Tratado de micropolíticas para Festivais de Dança no Brasil”. A atividade é gratuita e não necessita de inscrição prévia.
Participam: Gilsamara Moura (SP), Verusya Correia (BA) e Janaína Lobo (PI), que forma uma tríade de intercâmbio artístico, unindo instituições de Araraquara (SP), Itacaré (BA) e Teresina (PI).
As representantes de três festivais que não são de grande porte orçamentário e de grandes circulações – Festival de Dança de Itacaré, JUNTA – Festival Internacional de Dança de Teresina e o FIDA – já conversam há algum tempo a fim de estabelecer uma parceria, um compromisso entre as cidades para viabilizar, a partir de 2022, um corredor de circulação independente dos artistas dessas cidades.
“Será um encontro entre os três festivais para expor as suas formas de organização no contexto atual e seus desdobramentos para as suas continuidades. Para tanto, conversaremos com o poder público para uma possível parceria”, argumenta a curadora do FIDA, Gilsmara Moura.
Na sequência, às 20h30, haverá a Mostra de Videodança da IMARP – Mostra Internacional de Dança Imagens em Movimento, com o tema “O Mundo em evidência pela Videodança”, com apresentação de Denise Matta.
Toda a programação do FIDA 2021 é gratuita e pode ser acompanhada pelo site da Prefeitura de Araraquara: www.araraquara.sp.gov.br/fida2021
Festival Internacional de Dança 2021 — Prefeitura Municipal de Araraquara
www.araraquara.sp.gov.br
Em edição híbrida, o festival será realizado de 22 a 30 de setembro, com atividades totalmente remotas e gratuitas, com foco nos enfoques no corpo.

Conheça as convidadas da live:

Gilsamara Moura – Líder do grupo de pesquisa ÁGORA: modos de ser em dança (UFBA – CNPq). Artista da dança e consultora de projetos culturais. Pós-doutora em Dança e Política pela Université Côte d’Azur. Doutora em Comunicação e Semiótica (PUCSP) com pesquisa em Políticas Públicas em Dança. Docente da Universidade Federal da Bahia (Programa de Pós-Graduação em Dança – PPGDança / Mestrado Profissional – PRODAN / e Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas – PPGAC). Professora convidada da Universidad Laica Eloy Alfaro (Manta / Equador) e do Instituto de Bellas Artes (Assunção / Paraguai). Diretora do Grupo Gestus. Idealizadora da Escola Municipal de Dança Iracema Nogueira (Araraquara/ SP/ Brasil). Pesquisadora convidada do grupo de pesquisa Human Connection Project (USP e Harvard University). Atua como dançarina e professora em vários países da América do Sul e da Europa. Curadora e coordenadora do Festival Internacional de Dança de Araraquara (SP / Brasil), do Festival Boi Estrela de Igatu (Bahia / Brasil) e do ORIzzontale: incontri per estar (Brescia / Italia).

Verusya Correia – Professora Substituta da UFSB/CJA. Mestre do Programa de Pós-Graduação em Dança da UFBA (2013), com a pesquisa Dança como campo de ativismo político: O bicho caçador. Professora de dança licenciada pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 1997, com pós-graduação lato sensu em Estudos avançados em dança contemporânea: coreografia e pesquisa, no Centro Universitário da Cidade, no Rio de Janeiro (2006) com a monografia “A encenação da diferença:o corpo como discurso e seu ativismo sócio-cultural”. Tem experiência na área de Artes e Consciência Corporal, com ênfase em dança contemporânea, processos criativos e pilates. De volta a Bahia em 2008, é idealizadora e diretora artística do 1° Festival de Dança de Itacaré.Coordena junto com o Núcleo da Tribo o Centro Cultural Porto de Trás e o Ponto de Cultura o Bicho Caçador em Estudo. Área de interesse Dança, Ambiente Urbano, Coimplicação, Ativismo Político.

Janaína Lobo – artista da dança, mãe, teresinense e atua nas áreas de criação, gestão cultural, curadoria e docência. Se interessa na relação e fricções do corpo com o espaço urbano e na dramaturgia da dança como modo de existência. É formada em Arquitetura e Urbanismo (UFPI/ 2006) e Especialista em Estudos Contemporâneos em Dança (UFBA/2012). Integrou o Núcleo do Dirceu/Galpão do Dirceu – _plataforma de pesquisa, criação e produção em arte contemporânea, coordenada por Marcelo Evelin (de 2006 a 2015). É coordenadora artística do Balé da Cidade de Teresina desde 2016, docente da Escola Estadual de Dança Lenir Argento desde 2009. É co-criadora, curadora e diretora do JUNTA – _Festival Internacional de Dança em parceria com os artistas Jacob Alves e Datan Izaká, festival anual com 6 edições. Como intérprete/criadora já se apresentou em importantes festivais e mostras como festival Panorama da Dança (RJ), Sesc Amazônia das Artes (circulação por 9 estados da Amazônia Legal), Bienal Sesc de Dança (SP), Modos de Existir (SP), FID (BH), Conexão Dança (MA), Panoramato (MT) e já circulou pelo Brasil ministrando oficinas pelo projeto Sesc Dramaturgias. Atualmente desenvolve o JUNTA EXPANDIDO, a pesquisa/residência Mulher Melancia e colabora com projetos de outros artistas.

SERVIÇO:

FIDA – Festival Internacional de Dança de Araraquara apresenta live “Tratado de micropolíticas para Festivais de Dança no Brasil”
Local: Canal da Prefeitura Municipal de Araraquara no YouTube
Data: sexta-feira (24 de setembro)
Horário: 19 horas
+ 20h30: Mostra de Videodança da IMARP – Mostra Internacional de Dança Imagens em Movimento, com o tema “O Mundo em evidência pela Videodança” – apresentação de Denise Matta – Grátis
Mais informações: www.araraquara.sp.gov.br/fida2021

(SECRETARIA MUNICIPAL DE COMUNICAÇÃO – PREFEITURA DE ARARAQUARA)

 

Deixe uma resposta