Semana do Influenciador Digital: Palestrante aborda uso ético de dados

0
185
Daniel Stivelberg ministrou palestra online

Daniel T. Stivelberg, que atua na área de políticas públicas e privacidade do Nubank, participou de live que está disponível no Facebook e Youtube da Prefeitura

Nesta sexta-feira (29), a I Semana do Influenciador e Conteúdo Digital de Araraquara teve seu último dia de programação e apresentou a palestra online ‘Uso ético de dados’, com Daniel T. Stivelberg, que atua na área de políticas públicas e privacidade do Nubank. Além de palestras, a programação foi composta por rodas de conversa e atividades com o propósito de reforçar a importância desse mercado na cidade, além de abrir as redes sociais da Prefeitura para compartilhar o trabalho de pessoas que atuam e empreendem por meio das tecnologias digitais.
O palestrante iniciou seu diálogo com uma orientação aos influenciadores digitais que participaram da semana. “Como vocês são influenciadores, vocês estão inseridos em um ambiente digital contínuo. E vocês, como titulares de dados, como pessoas que têm formações, que se identificam como pessoas naturais, estão a todo momento disseminando esse conteúdo, tanto dados imediatamente identificáveis a vocês como nome e foto, mas também outros elementos mais sofisticados relacionados ao comportamento que vocês desempenham nas suas mídias digitais, nas suas redes sociais, nos seus serviços de mensageria, entre outros. Todo esse comportamento produz um volume grande, uma pegada digital, uma sombra digital, que hoje tem sido tratada e usada para fins sócio-econômicos legítimos, e outros nem tão legítimos. Portanto, o tratamento de dados de forma adequada e em conformidade, não só com a legislação, mas com os princípios éticos, passa a ser fundamental e do interesse de vocês enquanto titulares dos dados”, explicou.
Para Stivelberg, os influenciadores digitais estão tanto na posição de titulares de dados quanto de agentes de tratamento de dados para fins econômicos, por isso precisam ter cautela e entender o que se pode e o que não se pode fazer dentro das plataformas online. “Vocês também tratam de dados de pessoas, vocês também coletam informações, seja para fazer atribuição eventualmente empreendedora que vocês desempenham nas redes sociais, seja para outros fins. Por essa razão, vocês também são objetos dessas legislações que começam a surgir. Temos a Lei Geral de Proteção de Dados, que está em vigor, mas também estamos em discussões em torno do Marco Regulatório de Inteligência Artificial, que é basicamente pregar algoritmos para decisões automatizadas sobre dados que são coletados que podem ser pessoais ou não”, acrescentou.
O vídeo da palestra completa pode ser conferido na íntegra pelo link: bit.ly/palestra_stivelberg.

CURRÍCULO
Daniel T. Stivelberg atua na área de políticas públicas e privacidade do Nubank, a maior fintech da América Latina. Foi encarregado de Proteção de Dados (DPO), gerente de Relações Governamentais e secretário do Grupo Temático de Trabalho de Governança de Dados e do Grupo de Ética e Conformidade da Brasscom, Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e de Tecnologias Digitais. E´ mestrando em Direito Constitucional e Sociedade pelo IDP, Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa, pesquisador voluntário do CEDIS, Centro de Estudos de Direito, Internet e Sociedade, também no IDP, e diretor acadêmico de Direito Digital do Instituto de Estudos Jurídicos Aplicados (IEJA).
Stivelberg também é especialista em Relações Internacionais pela Universidade de Brasi´lia (UnB) e em Direito Constitucional pelo nominado IDP. Possui bacharelado em Direito pela Faculdade de Direito de Curitiba (FDC) e em Relações Internacionais pelo Unicuritiba. E´ advogado regularmente inscrito na OAB/PR.

A PROGRAMAÇÃO
Durante a semana, os participantes realizaram coberturas oficiais de iniciativas municipais como Escolinhas de Esportes, Oficinas Culturais, vacinação contra Covid-19, entre outros, em seus perfis. Os trabalhos foram repostados e divulgados pelas mídias do município, que atingem mais de 100 mil pessoas.
A programação contou ainda com palestras de Andriei Gutierrez, que é doutor em Ciência Política e Sociologia, e diretor de Relações Governamentais e Políticas Públicas da Kyndryl para a América Latina, e Cristina Castro, idealizadora do Instituto Glória, plataforma de transformação social que visa acabar com a violência contra mulheres e meninas do mundo.

OS TRABALHOS
A I Semana do Influenciador e Conteúdo Digital de Araraquara teve como proposta identificar, inicialmente, os profissionais que trabalham com mídias digitais em Araraquara, entendendo este mercado na cidade. Os pré-requisitos exigidos para os participantes eram ter mais de 5 mil seguidores no perfil da principal rede social, ter realizado alguma produção de conteúdo sobre algum tema ou produto, e ter residência em Araraquara. A programação ofereceu aos influenciadores selecionados atividades como rodas de conversa com profissionais de comunicação e também a oportunidade de realizar uma ação voluntária em prol da população, divulgando os projetos sociais do município.
Na segunda-feira, os influencers Vanessa Garcia, Eloísa, Tayná Carvalho e Dê Watanabe realizaram a cobertura da vacinação de Covid-19 na Unidade de Saúde do Jardim Paulistano. Na terça, a cobertura dos influenciadores Vivi Noda, Isa Gomes, Julia Lise e Nathalia Lima envolveu o Projeto Jovem Cidadão na Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social. Na quarta, os influencers Geovana Oliveira, Edna Lins, Carol Trone e Cadu Ferreira participaram da cobertura do projeto Recriasol na Prefeitura. Na quinta, os influencers Isa Soares, Jordana e Grazielle fizeram a cobertura das Escolinhas de Esportes de natação no clube da Nipo. Nesta sexta, os influenciadores Washington (Africas), Larissa Dias e Thalita Zanin fizeram a cobertura das Oficinas Culturais no CEU das Artes.

(Secretaria de Comunicação – Prefeitura de Araraquara)

Deixe uma resposta