Segurança armada em escolas

(*) Kiko Luiz

Carlos Nascimento manifestou preocupação com a decisão da prefeitura de manter seguranças armados em escolas. Para o vereador a opção não contribuirá para a segurança do prédio ou mesmo da comunidade escolar e do bairro.

Houve uma ampla participação na campanha pelo desarmamento com a compreensão que arma não é sinônimo de segurança, ao contrário, traz violência ainda maior. Acredita Nascimento na conscientização e na inclusão social como forma de diminuir e mesmo acabar com os atos de violência que por vezes acabam chegando ao espaço das escolas públicas. As políticas de inclusão têm dado grandes exemplos.

Armar os seguranças é um erro, melhor seria dotar as escolas de equipamentos de segurança interligados à Policia Militar e Guarda Municipal que, em casos extremos, poderiam intervir com rapidez e eficiência. A arma é ato de deseducação junto aos alunos, desconstruindo a idéia de que a escola é um espaço da família.

Nascimento espera reverter a decisão municipal como, em 2002, onde a prefeitura armou os vigilantes do Parque Pinheirinho. Após conversa com o prefeito Edinho, ocorreu o desarmamento.

(*) Jornalista-assessor.

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Escola do Legislativo da Câmara promove curso sobre TDAH

O Brasil na crise do clima

A vida é assim mesmo

Biden joga a toalha. Recomeça a corrida presidencial nos EUA

Forme-se em Inteligência Artificial

CATEGORIAS