Secretária esclarece atrasos de mais de dois anos em obras do Orçamento Participativo

0
91

Informações foram fornecidas após requerimento do vereador Rafael de Angeli (PSDB)

O programa Orçamento Participativo (OP) foi retomado em 2017 pelo governo municipal, com a proposta de ser um espaço onde os moradores, reunidos em plenárias, decidam sobre prioridades de investimento para o orçamento municipal do ano seguinte. No entanto, “muitos dos serviços e obras eleitas pela população ao longo desses anos não foram concluídos ou sequer iniciados”, constatou o primeiro secretário da Câmara Municipal de Araraquara, vereador Rafael de Angeli (PSDB), autor do Requerimento nº 477/2021, encaminhado no dia 26 de maio à Prefeitura.
No documento, o parlamentar solicitou informações sobre o andamento das obras vencedoras do OP, de 2018 e 2019; quais delas já foram iniciadas e qual a previsão de término. Além disso, perguntou sobre quais obras ainda não foram iniciadas e por quais motivos. “Durante todo o nosso mandato, cobramos firmemente a Prefeitura sobre as obras prometidas no OP, muitas delas paradas ou inacabadas. A população necessita de explicações e de entregas do que foi prometido pelo governo municipal”, argumentou Angeli.
Em resposta, a secretária municipal de Direito Humanos e Participação Popular, Amanda Vizoná, salientou que os motivos pelos quais ainda há algumas obras não iniciadas passam pelos contratempos advindos da pandemia, sendo eles o atraso de alguns processos burocráticos e redução do quadro de servidores da Prefeitura, que realizam papel fundamental no processo que antecede cada obra: elaboração de estudo prévio para viabilidade de execução, projeto técnico arquitetônico, planilha orçamentária e processo licitatório. (Comunicação Social – Câmara de Araraquara)

Deixe uma resposta