Roberta dá atenção especial às crianças

A clínica geral e odontopediatra Roberta Saad Bertolo, formada em Lins e com especialização pela Faculdade de Odontologia de Araraquara – Unesp (F.O.A), afirma ter enorme empatia por crianças desde a época da faculdade.

Filha de Antonina Amaral, supervisora de ensino, e Wilson Abrão Saad, professor titular da F.O.A – Unesp, Roberta trabalha na Clínica de Odontologia Saad, onde também atua o irmão Abrão F. Saad Neto, clínico geral e especilista em endodontia e prótese sobre implante.

Araraquarense e casada com o cirurgião-dentista Emerson André Bertolo, Roberta foi indicada por Sarah Coelho Silva para o destaque da edição.

JA – Como o dentista pode ajudar na orientação sobre escovação correta?

RSB – A orientação da escovação correta é muito importante. O paciente precisa ser estimulado com palestras ilustrativas e um bom relacionamento entre a escola, a família e o dentista.

JA – Quais os problemas mais comuns acarretados pela escovação incorreta?

RSB – Hoje, as pessoas têm problemas de gengiva e retração, muitas vezes por causa da falta de orientação.

JA – A troca de informações contribui na solução dos problemas?

RBS – O primeiro contato entre paciente e profissional é fundamental para que ele possa sentir-se bem no consultório e ter confiança no profissional.

JA – E a ética?

RBS – A ética profissional é essencial para se obter êxito e formar um bom relacionamento entre os mesmos.

JA – Por que as pessoas têm medo de ir ao dentista?

RBS – Geralmente por falta de estímulo ou por algum trauma de infância. Para isso é preciso fazer com que esse paciente faça um tratamentom de condicionamento psicológico. A escola e a família podem ajudar o profissional a desenvolver esse tratamento, com palestras e meios de comunicação.

JA – E os pacientes da terceira idade? Como são tratados?

RBS – São carentes e devem ser tratados com carinho, principalmente aqueles que não tivera oportunidade de tratar os dentes desde a infância e que chegam na terceira idade, muitas vezes, sem dentes, precisando, assim, de prótese total.

JA – Qual a idade certa para iniciar o tratamento dentário?

RBS – Desde a vida intra-uterina. Até mesmo a gestante precisa ir ao dentista periodicamente, devido a alterações hormonais e à dieta atingirem seus dentes. As primeiras visitas do bebê ao dentista devem ser feitas antes mesmo do aparecimento dos primeiros dentes. Quanto à criança, muita atenção também à dentição de leite, que é muito importante à dentição permanente.

JA – Em que essas atitudes irão contribuir?

RBS – Uma visita agradável em um ambiente amistoso ajudará a formar um vínculo afetivo com o dentista, bem como é importante estabelecer um programa de educação e medidas preventivas que evitam o aparecimento de cáries e doenças gengivais.

JA – Uma infecção pode gerar algo mais sério?

RBS – A dentição é muito importante para a saúde geral do paciente. Uma infecção grave (não tratada) pode causar sérios problemas, até mesmo problemas cardíacos e levar ao óbito.

JA – O uso de medicamentos ou antibiótico pode trazer prejuízos?

RBS – Todo antibiótico ou medicamento, quando administrado, deve estar sempre em dose adequada e sob supervisão médica e odontológica, pois podem provocar manchas ou alguma reação alérgica.

JA – A amamentação tem implicações na formação dos dentes?

RBS – Poucos sabem que a amamentação têm reflexos futuros na fala, respiração e dentição da criança. Quando a criança é amamentada, além de todos os benefícios para uma melhor saúde, favorece o desenvolvimento da musculatura bucal. Mamar no peito não é fácil, pois o bebê precisa fazer muito mais força.

JA – E a mamadeira?

RBS – Com a mamadeira, esse exercício é quase inexistente. A preferência do bebê é decorrente da facilidade com a qual ganha o leite. Durante a mamada, a posição da mamadeira é importante: mais verticalizada, facilitando a deglutição do leite e exercício com maior eficiência. Vale lembrar que existem bicos de mamadeiras que são muito semelhantes ao seio materno e garantem o bom posicionamento da língüa durante o aleitamento. O furinho do bico deve ser pequeno para forçar o bebê a sugar, estimulando a musculatura e o crescimento da mandíbula.

JA – A chupeta também é bastante prejudicial.

RBS – Todo hábito, quando prolongado, prejudica o posicionamento da língüa e a musculatura bucal. Deve-se planejar e eliminar da rotina do bebê, a chupeta e a mamadeira o mais cedo possível, até, no máximo, três anos.

JA – Como deve ser a escovação em bebês?

RBS – A mãe precisa ter paciência e tentar transformar a escovação em um divertida brincadeira, usando escovas coloridas e atraentes. É importante fazer a higienização mesmo antes erupção dos primeiros dentinhos. Para isso pode ser usada uma dedeira ou gaze embebida em água filtrada, que deve ser esfregada delicadamente na gengiva. Após a erupção dos primeiros dentinhos, uma escova com cerdas reduzidas e macias deve ser usada principalmente após as refeições. No começo, é indicado usar apenas escova dental molhada com água.

JA – Mensagem

RBS – Para se ter uma boa saúde, é preciso que se faça um tratamento bucal preventivo e não curativo. Um sorriso bonito faz a pessoa feliz. Com muita paciência, força de vontade e otimismo, conseguimos conciliar família e trabalho, sem nos prejudicar-mos ou desgastar-mos, tendo uma boa relação paciente-profissional-família e obter êxito profissional e familiar.

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Termina nesta quarta (19) as inscrições para o “Seminário de Enfrentamento ao Racismo Religioso e LGBTfobia nos Espaços de Matriz Africana” 

Comad realiza II Semana Municipal de Políticas sobre Drogas nos dias 24, 26 e 27 de junho

Araraquarense se voluntaria em Canoas, RS

Dia do Orgulho Autista: Grupo promove pesquisas e informação sobre Autismo

Câmara aprova regras para funcionamento de painéis luminosos de propaganda

CATEGORIAS