Retorno ao escritório: dicas de ergonomia para um ambiente saudável e produtivo

No trabalho presencial, é crucial que os funcionários retomem bons hábitos de postura e de bem-estar, segundo ergonomistas

Em um cenário pós-pandemia, empresas estão implementando modelos híbridos ou presenciais de trabalho. Esta mudança tem levado muitos profissionais de volta ao escritório após anos de trabalho remoto, período em que muitos adquiriram hábitos prejudiciais à postura ao trabalhar de lugares como cama e sofá. Portanto, é crucial que os trabalhadores retomem posturas corretas, hábitos saudáveis e o uso adequado de acessórios para garantir uma boa ergonomia no ambiente de trabalho.

Uma pesquisa realizada pela Catho, no início do ano, mostrou que 61% das empresas planejam adotar um regime de trabalho 100% presencial em 2024. Este dado mostra que é crucial retomar posturas corretas, hábitos saudáveis e o uso adequado de acessórios para garantir uma boa ergonomia no ambiente de trabalho.

De acordo com dados do Ministério da Previdência Social, em 2022, as doenças musculoesqueléticas como lesões nos ombros e braços, dores nas costas, e as doenças psicológicas como ansiedade e síndrome de burnout, estão entre as principais causas de absenteísmo e incapacidade no trabalho, muitas vezes relacionadas a aspectos inadequados da atividade laboral e à falta de cuidados com a postura. Para auxiliar os trabalhadores nessa transição, o ergonomista Jefferson Ferreira, do SESI-SP, destacou algumas dicas fundamentais para ter uma boa ergonomia no escritório:

1.     Preparar a musculatura: antes de iniciar a rotina de ler e-mails e participar de reuniões, é importante fazer um aquecimento e alongamento dos músculos envolvidos nas atividades do trabalho, como punho, dedos, ombros, pescoço, braços e tronco. Confira aqui o vídeo com as dicas de exercícios.

2.     Mobiliário adequado: a mesa de trabalho deve ter profundidade mínima de 60 cm, largura de 80 cm e altura entre 72 cm e 75 cm. A cadeira deverá ser giratória e estofada, e permitir ajuste de altura do assento, deverá também, possuir encosto para apoio lombar e de preferência ajustável. É importante ressaltar que apoio de pés só é recomendado para pessoas com estatura pequena e que, ao ajustar a cadeira, não consiga apoiar os pés no chão. 

3.     Postura para as pernas e braços: o ideal é manter os pés apoiados no chão ou em um apoio para os pés. Os antebraços devem estar apoiados na mesa ao usar o mouse e o teclado, e é importante evitar cruzar as pernas durante o trabalho.

4.     Sentar-se corretamente: no assento, deve-se posicionar os quadris para trás, o mais próximo possível do encosto da cadeira. Ajustar a altura da cadeira, permitindo que o cotovelo esteja próximo da altura da mesa (cotovelos em aproximadamente 90º), e os pés em contato direto com o chão ou no apoio de pés quando necessário.

5.     Pausas regulares: Recomenda-se uma pausa para descanso de 10 a 15 minutos pela manhã e outra à tarde. Sua pausa pode ser ativa, realizando os exercícios alongamentos ou de relaxamento, ou passiva, indo para sala de relaxamento, tomar água ou café, ir ao banheiro e conversar com os colegas.

Segundo os especialistas, seguindo essas dicas é possível ter um ambiente de trabalho mais ergonômico, saudável e produtivo. No entanto, existem outros fatores que podem influenciar em riscos para a atividade e resultar em doenças ocupacionais, como iluminação inadequada e situação de estresse organizacional. 

(Imprensa SESI-SP)

Créditos: Imagem divulgação

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Avançam as obras de reforma e ampliação do CER do Selmi Dei I  

“Prefeitura nos Bairros”: confira o total atualizado de serviços realizados na edição 2024

Execução do plano de recapeamento que vai atender 40 bairros segue no Melhado

Agenda Cultural

Agenda Esportiva

CATEGORIAS