Recém-formado na Uniara desenvolve projeto de ponto de apoio para moto-entregadores

0
562
Foto: Arquivo de Thiago Schiavon

Trabalho Final de Graduação de Thiago Adriano Hercules Schiavon foi orientado pelo professor Adriano Ferraz Scatolin

O recém-formado em Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Araraquara – Uniara, Thiago Adriano Hercules Schiavon, apresentou o projeto “Mobiliário Urbano – Ponto de apoio para moto-entregadores” como Trabalho Final de Graduação – TFG, orientado pelo professor Adriano Ferraz Scatolin.

“A ideia central foi desenvolver um projeto de alguns pontos de apoio para moto-entregadores espalhados em pontos estratégicos de Araraquara. Trata-se de um espaço acolhedor onde poderiam ter acesso a água potável, banheiros, área de alimentação com geladeira e micro-ondas, pontos de energia para recarregarem celular e área coberta para estacionarem as motos”, conta Schiavon.

Ele acrescenta que o projeto foi pensado de maneira modular, “ou seja, é como se fosse um ‘Lego’ com o qual seria possível montar e desmontar a estrutura em qualquer terreno da cidade – poderia-se utilizar terrenos alugados para tal fim”. “Esse tipo de projeto também nos permite ter grande flexibilidade na composição dos espaços interiores: por ser modular, possibilita grande variedade criativa, podendo ser instalado em todos os tipos e tamanhos de terreno”, destaca.

Quanto à relevância social do trabalho, ela é pontual e atual, de acordo com o ex-aluno, “pois os serviços prestados pela categoria de entregadores são extremamente importantes para nossa economia”. “Isso abrange vários setores, como de alimentação, saúde, indústrias, transporte de passageiro, e sendo que até mesmo pequenos produtores locais utilizam os serviços prestados por eles. Difícil encontrar uma pessoa hoje em dia quem não utiliza do serviço de um entregador”, observa.

O egresso aproveita para ressaltar a profissão desses motociclistas. “É o tipo de trabalho invisível, pois fazer um pedido com apenas alguns toques na tela do celular para a entrega de comida quente em casa parece corriqueiro e natural, mas são poucas as pessoas que valorizam o entregador que fez a corrida debaixo de chuva ou no frio. Outro fator seria a uberização do trabalho, pois eles não têm direitos diante de um possível acidente, por exemplo: o aplicativo não cobre os custos e também não existem direitos trabalhistas”, completa Schiavon.

Scatolin comenta que o projeto de seu orientando foi “bem arrojado”. “Mistura uma técnica de construção metálica com construção em madeira, mas tudo com materiais de ponta, de última geração. Ele chegou a um resultado muito além do que imaginávamos e o nível de detalhadamente foi tanto que é possível orçar e executar uma obra desse tipo. Inclusive, um dos professores convidados da banca avaliadora o orientou a levar isso adiante e mostrar o trabalho a alguma associação, por exemplo, pois é um projeto que tem grandes chances de ser realizado de verdade”, salienta.

O ex-estudante sempre foi muito interessado e comunicativo, e sempre gostou de pesquisar e descobrir coisas novas, segundo o docente. “No projeto, não foi diferente: ele buscou algo onde pudesse pesquisar materiais novos e métodos construtivos diferentes, e até o tema é novo”, finaliza Scatolin.

Informações sobre o curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Araraquara podem ser obtidas no endereço www.uniara.com.br ou pelo telefone 0800 55 65 88. (Assessoria de Imprensa – assimprensa@uniara.com.br)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.